PARA OS CANSADOS E SOBRECARREGADOS

Isaías 40.29-31 e Mateus 11.28-30

  1. Para os cansados e sobrecarregados há refrigério, ânimo, vigor e renovação da mente e do coração. Alguém disse que “a disposição do coração traz firmeza num tempo de aflições”. O sábio de Provérbios diz que o coração alegre aformoseia o rosto. Pura verdade!
  • O texto de Isaías 40.29-31, diz que o Senhor faz forte ao cansado e multiplica as forças aos que não têm nenhum vigor […] os jovens se cansam e se fadigam e os moços de exaustos caem, mas o que esperam pelo Senhor renovarão as suas forças, subirão com asas de águia, correrão e não se cansarão, caminharão e não se fatigarão (Isaías 40.29-31).
  • Na vida, temos experiências alegres e tristes, pois são contrastes que fazem parte da nossa realidade. São as faces de uma moeda: cara – enfrentamento; coroa – recompensa. Todos temos tensões. Somos pressionados muitas vezes. Somos tomados pela ansiedade, angústia, expectativas frustradas, traumas, decepções, tempestades, crises, luto …
  • Há um maravilhoso convite de Jesus de Nazaré: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu os aliviarei. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim porque sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas, porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve (Mateus 11.28-30).
  • Deus tem muitas maneiras de nos mudar. Ele fala conosco nas nossas circunstâncias, mas como diz C.S. Lewis, “ele grita conosco na nossa dor”. Como diz John White, pastor e psiquiatra cristão, “Deus sofre com você. Se você entender isso e se você realmente conseguir confiar que ele sabe o que faz e que você está em Suas mãos muito competentes, a dor não vai se acabar por completo, mas ficará reduzida à metade. O medo duplica a dor.  A confiança corta-a pela metade”. Cremos que o Senhor tem todo o poder para cortar toda a dor.
  • O convite de Jesus é atual, incisivo, forte, compassivo, terapêutico e é para todos os que se deixam ser curados, tratados por Ele. Ele promete alívio, cumplicidade, aprendizado e uma vida abundante, que vale a pena ser vivida. Paulo, apóstolo e o maior intérprete de Jesus, disse: “Mesmo que o nosso homem exterior esteja se desgastando (envelhecendo), o interior se renova dia a dia, pois a nossa leve e momentânea tribulação produz um peso de glória mui excelente ou acima de toda a comparação (2 Coríntios 4.16-18).
  • Em meio às tristezas há consolo, em meio às trevas há luz, em meio ao desespero há esperança, no centro da Babilônia há um pouco de Jerusalém, em meio ao exército de demônios que quer nos jogar para baixo, está o Espírito Consolador que deseja nos soerguer. O cálice da tristeza, inconcebível como parece, é também o cálice da alegria. Somente quando descobrimos isso em nossas próprias vidas é que podemos pensar em bebê-lo. (Henri Nouwen)
  • A jornada de Jesus não terminou na cruz. No caminho de Emaús, após a Sua ressurreição, vemos o quadro mudar do desespero para a esperança. Todas as vezes em que Jesus apareceu a Seus discípulos, vitorioso sobre a morte, vemos a figura de outro caminho: uma certeza que nos permite não mais desesperar. É uma certeza que nos leva a confiar em que a jornada da vida para a morte há de nos conduzir, finalmente, da morte para a vida (Henri Nouwen).
  • Para os cansados e sobrecarregados, o Senhor Jesus promete descanso, leveza, bálsamo, direção, ânimo, encorajamento, nova visão, graça, contentamento e harmonia plena. Seja qual for o nosso problema, temos o Senhor, o Redentor, que não nos desampara. Ele prometeu a Sua companhia todos os dias até à consumação dos séculos (Mateus 28.18-20).  Confiemos em Sua fidelidade!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.