couple, walking, sakura trees-5832308.jpg

CINCO VOTOS PARA SE OBTER O PODER ESPIRITUAL

Aprendi com A.W. Tozer esses cinco preciosos votos.[1] Sobre eles vamos nos debruçar. Que o Espírito Santo nos humilhe; e aprendamos com Jesus, que é manso e humilde de coração, Mateus 11.29. Esses votos revelam poder espiritual. Este poder não está em nosso esforço, em nossas obras, mas em nossa submissão ao Senhor Jesus Cristo que se deu por nós numa cruz, derramando o Seu precioso sangue para nos salvar. Reflitamos demoradamente nesses cinco votos.

PRIMEIRO VOTO: TRATE SERIAMENTE COM O PECADO.

O pecado tem sido disfarçado nestes dias […]. Por exemplo, os homens já não ficam mais sob convicção de pecados; eles têm um complexo de culpa. Em lugar de confessar suas culpas a Deus, para se livrarem delas, deitam-se num divã e tentam relatar o que sentem a um homem que deve conhecer melhor tudo sobre eles. Qual é a causa do nosso comportamento errado? O pecado é o mesmo antigo inimigo da alma […]. Precisamos tratar firmemente com o pecado em nossa vida. Deus é perfeitamente justo, Romanos 14.17; Ezequiel 18.4,20. Não chame seus pecados por algum outro nome. Se é invejoso, chame-o de inveja. Se fala da vida dos outros, maledicente. Quando não sentir que é apreciado no que faz, chame-o de autopiedade. Se estiver ressentido, chame-o de ressentimento. Também há o mau humor. Não o chame de indignação.

Não estou pregando a perfeição sem pecado. Antes, quero dizer que todo pecado conhecido deve ser nomeado, identificado e repudiado, e que devemos confiar em Deus, para nos libertar dele, para que não exista qualquer pecado consciente, deliberado em qualquer parte de nossa vida. Meditarmos no texto de 1 João 1.9 faz muito bem!

SEGUNDO VOTO: NÃO SEJA PROPRIETÁRIO DE COISA ALGUMA

Temos a tendência do velho Adão de usar o pronome possessivo.: Isto é meu. Se fôssemos dono de alguma coisa, conseguiríamos levá-la conosco na morte. O que acontece de não pagarmos os impostos sobre os bens? Certamente os perderemos. O que ensina o Salmo 24.1? A nossa vida é muito mais importante do que o céu estrelado. Não somos donos, mas apenas mordomos, ecônomos ou administradores. É o ensino de Gênesis 1.26.

Deus permitirá que você tenha seu carro e seus negócios, sua profissão e sua posição, qualquer que ela seja, contanto que entenda que isso não é seu, em absoluto, mas DELE, e que tudo quanto está fazendo é apenas trabalhando para ELE.

TERCEIRO VOTO: NUNCA SE DEFENDA.

O que o Senhor ensina em Êxodo 23.22 e em 1 João 2.1,2? Geralmente queremos defender a nossa reputação. Sua reputação é o que os outros pensam que você é, e se surgir alguma história sobre você, a grande tentação é tentar correr para acabar com ela. O que o Senhor nos ensina em Isaias 54.17?Nenhuma arma feita contra ti prosperará; e tu condenarás toda língua que te acusar em juízo; esta é a herança dos servos do Senhor, e o seu direito que procede de mim, diz o Senhor”.

Todos nós nascemos com o desejo de defender-nos. E caso insista em defender a si mesmo, Deus permitirá que você o faça. Porém, se você entregar sua defesa a Deus, então ELE o defenderá. Lembre-se: O justificado (o que foi declarado justo, perdoado pela obra de Cristo na cruz) não anda se justificando.

QUARTO VOTO: NUNCA PASSE ADIANTE ALGO QUE PREJUDIQUE ALGUÉM.

O amor cobre uma multidão de pecados, 1 Pedro 4.8. O fofoqueiro ou maledicente não tem lugar no favor de Deus, Apocalipse 21.8 O que Jesus ensinou em Mateus 7.2? O que o Espírito Santo ensina em Tiago 3.6? Se quer que Deus seja bondoso com você, terá também de ser bondoso com Seus outros filhos. À mesa com o Pai, Ele quererá que você obedeça à etiqueta de Sua mesa. E que etiqueta é essa? É que não conte histórias sobre irmãos que estão assentados à mesa com você – não importando onde congregam, a nacionalidade ou acontecimento do passado. Precisamos preservar em amor a identidade dos nossos irmãos, pois quem julga é o Senhor que nos fez e nos salvou em Cristo Jesus.

QUINTO VOTO: NUNCA ACEITE QUALQUER GLÓRIA.

Deus é zeloso de Sua glória e não a dará a ninguém, Isaias 42.8. O que Paulo ensina em 1 Coríntios 10.31? Devemos viver e fazer tudo para a glória de Deus. Como podemos servir a Deus se queremos a glória? Se desejamos ser reconhecidos? Somos apenas servos. A glória será sempre do Senhor! Você e eu precisamos determinar que nunca iremos aceitar qualquer glória, mas cuidar para que Deus a receba toda.

Que a nossa oração, que deve ser feita a partir de uma vida mais profunda, seja: Ó Deus, glorifica-Te a Ti mesmo à minha custa. Envia-me a conta – qualquer que for, Senhor. Eu não estabeleço o preço. Não tentarei voltar atrás nem barganhar. Glorifica-Te a Ti mesmo. E arcarei com as consequências.

Todos esses votos acima são contrários à natureza humana, que é perversa (Jeremias 17.9). O nosso Deus não divide a sua glória com quem quer que seja. Como o Salmista, digamos: “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia as obras de suas mãos, Salmo 19.1. Curvemo-nos diante da glória do Grande Deus e Pai nosso e do Senhor Jesus Cristo!

Edição:

Oswaldo Luiz Gomes Jacob


[1] TOZER, A.W. Cinco Votos para Obter Poder Espiritual, São Paulo: Editora dos Clássicos, 3ª. edição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.