Precisamos de homens e mulheres públicos com:

O amor, a mansidão e humildade de Jesus de Nazaré, nosso Salvador e Senhor;

A sabedoria de Salomão, rei de Israel, que entre riquezas e sabedoria, pediu esta à aquela;

A fé de Abraão, o pai da nação israelita, que não sabia para onde ia, mas tinha convicção de que o Senhor estava com ele;

A persistência de Jacó, patriarca de Israel, que foi abençoado pelo Senhor;

A resiliência de Winston Churchill, primeiro-ministro britânico durante a Segunda Guerra Mundial com a sua liderança firme e corajosa contra os alemães;

A simplicidade de Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, que depois de 27 anos preso foi eleito autoridade máxima no seu país;

O altruísmo de Frederick De Klerk, ex-presidente da África do Sul, que fez as transformações para a eleição de um presidente africano;

A prudência de Ronald Reagan, ex-presidente dos Estados Unidos, um homem humilde, cordato e patriota;

O diálogo conciliador de Maratma Gandhi, líder e libertador da Índia do domínio britânico sem derramar uma gota de sangue;

A sinceridade do General João Batista Figueiredo, ex-presidente do Brasil, que fez a abertura política;

A liderança de Franklin Delano Roosevelt, ex-presidente dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial;

A intelectualidade de Václav Havel, ex-presidente da República Tcheca;

O amor aos livros de Monteiro Lobato, escritor infantil apreciado;

O patriotismo do Marechal Humberto Castelo Branco, ex-presidente do Brasil na Revolução de 1964;

A visão de D. Pedro II, Imperador do Brasil, um homem a frente do seu tempo;

A paixão por servir de Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura do governo do Presidente Jair Messias Bolsonaro, concluindo obras de outros governos com recursos escassos;

A compaixão da enfermeira Florence Natigale, que salvou muitos soldados na Guerra da Criméia;

A solidariedade de Jan Vanier, fundador das Comunidades L\’arche, que assistem pessoas com paralisia cerebral;

A firmeza e determinação de Margareth Thatcher, ex-primeira ministra da Grã-Bretanha;

A piedade de Brenan Manning, erudito e escritor;

A pureza do Dr. Russell Phillip Shedd, missionário norte-americano no Brasil que influenciou gerações por meio de suas pregações, seus livros, seu amor às pessoas e sua compaixão;

O espírito empreendedor de Irineu Evangelista de Souza (Visconde de Mauá), empresário do Brasil no início da República, um homem inovador e de vanguarda;

A coragem de William Wilberforce, membro da Câmara dos Comuns da Grã-Bretanha, que encaminhou a lei da libertação dos escravos em todo o Império Britânico…

PRECISAMOS DE HOMENS E MULHERES COM ESSE QUILATE NA POLITICA E EM SETORES ESTRATÉGICOS DO BRASIL.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.