PANDEMIAS VIRÓTICA E MENTAL

Não se fala de outra coisa senão em coronavírus. Uma pandemia virótica que tem gerado uma outra pandemia chamada de desajuste mental/emocional. Crianças, adolescentes, jovens e adultos estão adoecendo emocionalmente. Muita gente com depressão, síndrome do pânico, ansiedade, desenvolvendo neuroses. Pais desorientados e estressados sem saberem o que fazer com os filhos na quarentena. A pandemia está produzindo desequilíbrio psíquico/emocional, trazendo prejuízo a muitas famílias. Cresce o número de litígios e divórcios. Esse vírus está ganhando a batalha contra saúde física e mental em muita gente.

O tempo que estamos vivendo é sem paralelo na História. É um tempo nublado, cinzento, turbulento, estranho, altamente nocivo e perturbador para muitas pessoas. A nossa resposta a este tempo deve ser caracterizada por uma vida de fé, amor e esperança (1 Coríntios 13.13) O nosso coração deve descansar na fidelidade e soberania do Deus Criador, Salvador e Sustentador. Ele dirige firmemente os eventos da História. Os filhos de Deus têm plena segurança no Seu amor incondicional. Paulo afirma que nada, absolutamente nada, nos poderá separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor (Romanos 8.38,39).

Venceremos essas duas pandemias com oração, meditação nas Escrituras, cuidado com a saúde, família, tendo uma agenda propositiva, assertiva, solidária, criativa, proativa e altamente produtiva. Cuidando da saúde espiritual, ética, mental/emocional e física, na perspectiva de Cristo Jesus, estamos mais preparados para o enfrentamento dessa catástrofe que assola o mundo. O mais importante: “Cristo em vós, a esperança da glória” (Colossenses 1.27).

Somos o povo da esperança que está em Cristo Jesus. Citando a carta de um velho pescador, Charles Swindoll, diz: “Quando somos apanhados em um túnel de miséria, pontos de luzes ao seu final nos proporciona esperança. Quando estamos com excesso de trabalho e exaustos, a esperança nos proporciona nova energia. Quando estamos desencorajados, a esperança anima nosso espírito. Quando somos tentados a desistir, a esperança nos impulsiona a prosseguir. Quando perdemos a direção e a confusão ofusca o destino, a esperança entorpece o auge do desespero. Quando lutamos com a paralisia, ou enfermidades prolongadas, a esperança nos ajuda a perseverar além da dor. Quando tememos o pior, a esperança nos faz lembrar que Deus ainda está no controle. Quando precisamos suportar as consequências das más decisões, a esperança alimenta nossa recuperação. Quando ficamos desempregados, a esperança nos diz que temos um futuro. Quando somos forçados a parar e aguardar, a esperança nos dá paciência para confiar. Quando nos sentimos rejeitados e abandonados, a esperança nos lembra que não estamos sós… nós venceremos. Quando damos o nosso último adeus a alguém a quem amamos, a esperança da vida eterna nos ampara durante o pesar”.

Não desanime! Siga adiante! Ore bastante, medite nas Escrituras, dialogue com abundância em família, cultive relacionamentos saudáveis, escreva o seu diário de bordo e ajude os que mais precisam, pois os solidários não ficam solitários. A vitória é certa porque somos filhos de um Deus infalível, poderoso e invencível! Não

nos esqueçamos de que estamos no barco cujo comandante é o Senhor Jesus, que prometeu estar com a gente todos os dias até à consumação dos séculos (Mateus 28.20).

Estamos juntos nessas duas pandemias. A cura é garantida porque o nosso Médico não falha, pois Ele pode ou não usar a medicina! Olhemos firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus (Hebreus 12.1,2). Com base nessas certezas, as pandemias virótica e mental serão vencidas! Maranata (ora vem), Senhor Jesus!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.