Por que sou cristão?

Esta é uma pergunta que nos leva a uma profunda reflexão. Tem-se, hoje em dia, uma percepção muito rasa do significado de ser cristão. Ser cristão é uma questão, primariamente, de novo nascimento (João 3.1-8; Col 3.1-4). Ninguém pode ser cristão a não ser pela via da regeneração, da mudança do coração, da mudança de natureza. O cristão é alguém que estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. O cristão recebeu a natureza de Cristo. Houve uma reconciliação promovida pelo Senhor como o Autor da nossa redenção (2 Co 5.18-20). Por isso, ser cristão é estar em Cristo como nova criatura, pois as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo (2 Co 5.17). O cristão anda em novidade de vida. Deixou para trás a velha vida, escrava, perdida e iníqua.

A natureza do cristão está visceralmente ligada à obra de Cristo na cruz e na ressurreição. Jesus morreu para a nossa justificação e, por isso, temos paz com Deus (Ef 5.1,2). Ser cristão não é simplesmente uma escolha religiosa, mas uma profunda experiência com Cristo, identificando-se com Ele na Sua morte e na Sua ressurreição. À semelhança de Paulo, aquele que está em Cristo está disposto a sofrer todas as implicações da sua experiência de forma vívida. Para Paulo o viver é Cristo e o morrer é lucro (Fil 1.21). O Senhor Jesus salvou Paulo por graça e misericórdia. Todo o mérito foi do Redentor.

A razão de ser cristão é o fato incontestável de Cristo estar na vida fazendo toda a diferença. O autentico cristianismo é Cristo em nós, a esperança da glória (Cl 1.27). É o fato histórico e também doutrinal da nossa crucificação, morte e ressurreição com Ele (Gl 2.20; Rm 6.1-11). Há um comprometimento da pessoa que está em Cristo com todas as implicações dessa experiência histórica e teológica. Por esta razão, Jesus ensinou que os que estão nEle são perseguidos, humilhados e maltratados, mas que devem se alegrar porque é grande o seu galardão nos céus (Mt 5.11,12).

Ser cristão é possuir a suficiência de Cristo Jesus. A sua vida é Cristo. O seu maior prazer é Cristo Jesus. Ele aprendeu a viver contente em toda e qualquer situação (Fil 4.10-20). Está contido no contentamento de Cristo. Tem prazer em viver os ensinos do seu Redentor em todo o tempo. É ser sal da terra e luz do mundo, cumprindo responsavelmente a missão que o Mestre deixou (Mt 5.13-16). O cristão está engajado no cumprimento da Grande Comissão (Mt 28.18-20). O seu único interesse é glorificar o Pai obedecendo a Cristo. O advogado cristão norte-americano Horatio Gates Spafford, após perder suas filhas num naufrágio no Mar do Norte, compôs o Hino 398 do Cantor Cristão, testemunhando como sua convicção: “Sou feliz com Jesus meu Senhor”.

É somente pela graça de Deus que a pessoa é tornada cristã, nascida de novo e regenerada. Vivendo pela fé, ela obra em todo o tempo (Ef 2.8-10). A sua fé produz obras maravilhosas que honram o seu Salvador. A graça de Deus é operante em sua vida tornando-a santa em todo o seu procedimento. Há uma mudança radical na sua cosmovisão. Não é possível, é uma incoerência, o cristão não ser relevante neste mundo. Ele não ama o mundo como sistema, mas ama as pessoas que estão no mundo e deseja vê-las transformadas (1 João 2.15-17). O autêntico cristão tem prazer na adoração ao Senhor, no aprendizado da Sua Palavra, na comunhão dos santos e no testemunho fidedigno do evangelho. Está comprometido com o serviço ao próximo. Como Jesus, anda por toda a parte fazendo o bem (At 10.38). Por que sou cristão? Por causa de Cristo, o único Redentor. Graças a Deus pelo Seu dom inefável em Cristo Jesus! (2 Co 9.15).

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.