VOCÊ SE IMPORTA?

Você se importa com alguém que está passando necessidade? Você está disposto ou disposta a ajudar alguém? A ouvir alguém? Há no seu coração uma inquietação em relação à sua inércia ou acomodação diante do quadro desesperador que temos presenciado? Você já pensou em ser útil aos que sofrem? Essas perguntas são pertinentes, pois nos remetem para fazermos coisas de qualidade em relação ao próximo.

Importar-se, nessa perspectiva, é fazer algo significativo por alguém. A nossa sociedade tem, de um modo geral, duas inclinações muito fortes: o egoísmo e a exclusão ou o preconceito. Ela é egoísta na medida em que pensa só em seus interesses meramente pessoais, olhando apenas para o seu umbigo; age com exclusão porque se distancia das pessoas carentes.

O ensino de Jesus está muito claro: “O Filho do homem veio buscar e salvar o perdido (Lc 19.10). O perdido pode ser um rico, um remediado ou um pobre. As carências são diversas e independem da condição socioeconômica. Jesus Cristo atende a necessidade da alma, das emoções e da realidade física. Deve-se anunciar o seu evangelho todo, ao homem todo e a todo o homem em todo o lugar. Onde Jesus entra há mudanças profundas. Ele age individual e coletivamente. Por esta razão, ele ordenou que sejamos sal da terra e luz do mundo (Mt 5.13-16). Somos discípulos de Jesus, transformados por Ele para levarmos a Sua transformação ao mundo.

Precisamos nos importar tendo o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus (Fil 2.5). Fazer o que fez. Ele nos ensinou a ser praticantes da Palavra e não somente ouvintes (Mt 7.24-28). Antes de morrer por nós, Ele reiterou o ensino da solidariedade, do importar-se com os que mais precisam, os alijados (Mt 25.31-46). Somos chamados a servir aos mais carentes com o amor e a sensibilidade de Cristo. A passarmos bálsamo em suas feridas, a levarmos uma palavra encorajadora. A tratarmos com compaixão como fez o samaritano na parábola contada por Jesus diante dos discípulos e dos legalistas judeus (Lc 10.25-37).

O Senhor, o médico ferido, quer que nos importemos com os que sofrem, com os párias, com os que estão doentes física, emocional e espiritualmente; com os rejeitados desta sociedade consumista, hedonista e narcisista. Somos chamados ao serviço amoroso e comprometido com o Senhor Jesus Cristo, orando e trabalhando pelos excluídos, preconceituados e considerados lixo da sociedade. Devemos dar uma basta em nossa retórica e agirmos concretamente em favor dos carentes de pão, de amor e de salvação. O Senhor quer que nos importemos com os que mais precisam, servindo-os com as Suas mãos de amor, poder e graça para a Glória de Deus Pai!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.