QUEM FAZ MISSÕES?

Esta pergunta é muito fácil de responder: a igreja local. É a igreja com os fundamentos do Novo Testamento que faz a obra missionária. Os primeiros missionários, Paulo e Barnabé, foram enviados pela igreja de Antioquia (At 13.1,2). É a igreja que está comprometida com o cumprimento da Grande Comissão (Mt 28.18-20; At 1.8). As juntas missionárias são o reflexo das igrejas batistas do Brasil. Não são as juntas que primariamente fazem a obra de missões, mas a igreja comprometida com o ensino de Jesus sobre a expansão do Reino de Deus. As organizações missionárias são as servas que servem ao Senhor através da autoridade da igreja local. A razão delas existirem é a igreja local com a missão dada pelo Senhor Jesus.

Fazer missões é um privilégio, mas também uma grande responsabilidade para a igreja local. Esta é a sementeira missionária. É a que fomenta a visão missionária, que vislumbra os campos que estão brancos para a ceifa. Ela tem o DNA da visão multiplicadora. As juntas missionárias são fruto da igreja local. A Comunidade do Reino tem algumas funções essenciais no contexto da obra missionária: orar, semear a visão, contribuir, enviar e acompanhar através das organizações missionárias. Nas Escrituras vemos claramente a natureza missionária da igreja.

Há uma pergunta pertinente aqui: E a igreja do Novo Testamento não é de abrangência universal? Esta indagação é feita e respondida pelo saudoso pastor Waldemiro Tymchak.

Não há, pois razão para a existência de uma igreja confinada dentro de quatro paredes do seu templo, ou simplesmente limitada a trabalhar nas fronteiras da cidade ou do estado. O evangelho tem dimensões mundiais. Fazer missões é um dever da igreja e do crente. O trabalho missionário começa “a partir da porta da igreja para fora” e termina nos confins da terra. Aliás, esse princípio da universalidade é coerente com o texto de Apocalipse, quando, perante o trono do Cordeiro, haverão de comparecer representantes de todos os povos, raças, tribos e nações da terra.[1]

Esta análise do pastor Tymchak é precisa. A igreja local é vital no cumprimento da Grande Comissão deixada pelo Senhor Jesus Cristo. Não é possível fazer missões, na perspectiva bíblica, fora da igreja local. Os obreiros de Deus estão na seara chamada igreja. Ela é o Corpo vivo de Cristo, cujos membros são interdependentes (1 Co 12.12-27). Os membros da comunidade da graça devem ser proclamadores do evangelho de Cristo em todo o mundo. O tema do Lausanne II, em Manila, Filipinas, foi: “A igreja toda, proclamando todo o evangelho, ao homem todo e em todo o mundo”. Aqui está o compromisso da igreja com a missão integral ordenada por Jesus Cristo nos evangelhos, em Atos e nas epístolas.

A igreja tem uma grande responsabilidade na expansão da obra missionária em Jerusalém, Judéia, Samaria e até aos confins da terra (At 1.8). Nos contextos próximos e distantes. Essa expansão está ligada à obra do Espírito Santo. Ele é vital para o crescimento qualitativo e quantitativo da igreja de Cristo em todo o mundo. Missões é a missão da igreja. As juntas missionárias são apenas facilitadoras no cumprimento da ordem de Jesus de anunciar o Seu evangelho em todo o mundo. Como igreja, devemos fazer uma obra imperativa, proativa, criativa e propositiva. É o Espírito Santo que nos dá a capacidade para fazermos missões na perspectiva do Deus missionário revelado em toda a Escritura.

O missiólogo Johannes Blauw nos fornece elementos de convencimento quanto à obra de missões empreendida pela igreja, pela comunidade de Cristo.

Enquanto é dia a comunidade de Cristo pode e deve proclamar os feitos de Deus e assim, por sua vez, chamar os homens das trevas para a luz, da alienação para a verdadeira comunhão com Deus e com o homem, da situação de crepúsculo e de falta de misericórdia, para sua alegria.

Enquanto houver neste mundo homens e mulheres em trevas, sem Deus e sem misericórdia, há de durar a tarefa missionária da Igreja Cristã. Mas ela só pode completa-la quando permanece poderosamente cônscia de ter, ela mesma, participado da mesma treva e alienação e que desde então é chamada a proclamar aos outros os feitos maravilhosos do Deus de luz, comunhão e misericórdia. Não existe outra ‘teologia de missão’ e outro oráculo a não ser este.[2]

A igreja, portanto, é um corpo constituído de dons e talentos a serviço da obra missionária. É a comunidade adoradora, da aprendizagem, comunhão, do serviço ou da diaconia e da expressão como sal da terra de luz do mundo (Mt 5.13-16). É a comunidade de discípulos que oram, investem, acompanham e vão. É a comunidade da graça derramada e do amor pródigo. É a comunidade do Pai que atrai em Seu amor, salva em Cristo, Seu Filho e santifica e ministra poder pelo Seu Espírito. A igreja é a comunidade missionária, comprometida com a evangelização dos povos. Alguém disse que igreja só é igreja quando o é para fora. Ela não é a comunidade que espera o pecador, mas é aquela que busca o que está perdido e morto em seus delitos e pecados. É a comunidade invasora e catalisadora.

Sim, a igreja que faz missões é a igreja de Atos em sua expansão do oriente ao ocidente, cheia do Espírito Santo; de Romanos, vivendo a justificação pela fé na obra de Cristo; de Coríntios, buscando a unidade do Corpo de Cristo no sábio uso dos dons a partir do dom do Espírito; de Gálatas, pregando a liberdade em Cristo, a vida de Cristo em nós, em contraposição ao legalismo, a religião meramente exterior; de Efésios, proclamando o plano salvador de Deus em Cristo na História; de Filipenses, uma igreja comprometida com a vida do missionário, seu sustento e seu cuidado, expressando a alegria em Cristo; e de Tessalonicenses aguardando com discernimento a volta de Cristo, não apagando o Espírito, orando sem cessar e sendo sempre grata por tudo ao nosso Deus e Pai.

O Senhor Jesus quer que a igreja cumpra muito bem a sua missão de fazer missões. A obra missionária deve ser feita com prazer em Deus e para Sua glória. Espera-se que a igreja local e as juntas missionárias sejam parceiras no cumprimento do Ide de Jesus. Cumpram muito bem suas respectivas funções, trabalhando juntas em oração, serviço, cumplicidade, integridade e responsabilidade. Igreja e juntas incansáveis em fazer o bem à semelhança de Jesus (At 10.38). Cuidando excelentemente bem dos seus obreiros dentro e fora do Brasil. Alinhadas no Espírito para fazerem toda a obra de Deus, à maneira dEle. Igreja e juntas glorificando a Deus na execução do trabalho missionário a fim de que o Brasil e o mundo conheçam Jesus Cristo como Salvador e Senhor para a Glória de Deus Pai!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.


[1] TYMCHAK, Waldemiro e AZEVEDO, Juarez. Missões em Questão. Rio de Janeiro: Junta de Missões Mundiais da CBB, 1997, p. 44.

[2] BLAUW, Johannes. A Natureza Missionária da Igreja. São Paulo: ASTE, 1966, p. 136.

1 comentário em “QUEM FAZ MISSÕES?”

  1. Provavelmente você já recebeu alguma promoção no formulário de contato do seu site, porém você já se perguntou: Divulgar nos formulários de contato funciona?

    Oswaldojacob, vamos responder todas suas dúvidas sobre o tema, com uma matéria completa, e resultados dos testes dos melhores softwares.

    Acompanhe: https://www.tecnoticias.com.br

    E veja se você pode ter vantagem, aproveitando deste meio de divulgação de grande impacto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.