SER MÃE

Ser mãe não é simplesmente gerar filhos. Não é basicamente colocar uma criança no mundo. Não é, sendo incapaz de engravidar, pegar uma criança para cuidar, criar. Ser mãe é sofrer para gerar e ter o filho, é educá-lo com amor e monitorá-lo diariamente, tendo consciência de sua tremenda responsabilidade diante da sociedade e de Deus.

Mãe é a mulher que ama e se entrega para formar no filho um caráter digno, respeitoso, amoroso e responsável, que é o caráter de Jesus. A mãe deve ser sempre um exemplo para seus filhos. Uma mulher voltada para o alto, para dentro de si mesma e para servir o próximo. Os filhos devem ver amor, dignidade, integridade e seriedade na vida da mãe. A vida da mãe deve ser um colírio e lenitivo para o seu esposo e os seus filhos.

Ser mãe começa nas entranhas, no interior mais profundo, no espírito. Deve ser uma realidade incontestável. Dar-se é um traço distintivo da verdadeira mãe. É mulher servidora, acolhedora e empreendedora. Está comprometida com a proatividade, criatividade e interatividade. Não é uma mulher parada, extática, mas dinâmica, trabalhadora e catalisadora. O seu prazer é, em primeiro lugar, adorar o Senhor e, depois, ser uma esposa amorosa, respeitosa, servidora e abençoadora. Antes de tratar muito bem o filho, trata muito bem o seu marido, sendo-lhe submissa e fiel.

Ser mãe é viver uma vida de oração, de meditação nas Escrituras, educando biblicamente os filhos, ensinando os valores do Reino de Deus. A mãe autêntica é aquela que ora e influencia seus filhos para que recebam a Jesus Cristo como Salvador e Senhor. Ela não se cansa de testemunhar do evangelho a começar do seu lar. Ela conta para os seus filhos os poderosos feitos de Deus na História. Ele deseja do mais profundo do seu coração que seus filhos amem a Deus de todo o coração, alma, entendimento e com todas as suas forças; e ao próximo como a si mesmos. Este é o ensino de Jesus (Mt 22.34-40).

A mãe que conhece a Cristo Jesus é amorosa, simpática, empática, relacionável, perdoadora e dedicada a tudo o que faz. Ela sempre busca a excelência nos seus feitos. Não compactua com fofoca, maledicência, palavras torpes, intransigência e outras atitudes que desagradam a Deus. Ela é uma mulher mansa e humilde de coração (Mt 11.29). Mulher tratada e tratável. Tem prazer em receber as pessoas em sua casa, acolhendo-as com o dom da hospitalidade.

Que tenhamos mães assim e certamente Deus, nosso Pai, será glorificado!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.