DESCANSAR E ESPERAR

Descansa no Senhor e espera nEle (Salmos 37.7).

Estes dois verbos são difíceis de viver. Geralmente não descansamos e temos muitas dificuldades em esperar as coisas acontecerem no tempo de Deus. No texto bíblico, ‘descansar’ significa ‘estar em silêncio, estar calmo, ser mudo, crescer mudo’. E o verbo ‘esperar’ quer dizer ‘dançar, ser lavado a suportar, ser trazido à luz’. (Bíblia Word, a tradução no hebraico). Esses preciosos verbos estão conectados. São coerentes. Na verdade, descansar é confiar. Quando estamos em silencio diante de Deus, aguardamos o que Ele vai nos dizer e fazer. Esperar é dançar ou se alegrar nEle, suportar o tempo que Ele vai usar para nos responder. Então, confiamos e entramos no tempo do Senhor porque Ele sempre sabe o momento de agir. Ele é Soberano e sempre atua segundo o Seu propósito em Cristo Jesus.

Por que falamos em vez de ficarmos mudos, em silêncio, diante do Senhor? Por que somos apressados em querermos as coisas a toque de caixa? Dizem que as melhores coisas levam tempo para acontecer. É pura verdade. O nosso tempo é das coisas rápidas, objetivas e mal feitas, para durarem pouco tempo, descartáveis. Geralmente somos muito ansiosos, imediatistas e rasos diante de questões que mexem com a vida. Aprender a descansar e a esperar é uma arte bem articulada e benéfica. O Senhor nos trata enquanto descansamos (confiamos) e esperamos (aguardando o Seu tempo de agir). Diante dos problemas da vida precisamos orar. No processo da oração aprendemos a descansar e esperar. O salmista Davi nos ensina quando declara: “Esperei pacientemente ou confiantemente no Senhor e Ele se inclinou para mim e ouviu o meu socorro” (40.1). Aqui temos os dois verbos: descansar e esperar.

Não podemos controlar e nem manipular o Senhor. A vontade dEle é sempre boa, agradável e perfeita (Rm 12.1,2). Ele é muito sensível às nossas necessidades em Cristo Jesus. Esta era a certeza de Paulo quando escreveu aos irmãos em Filipos. “O meu Deus, segundo as Suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus. Ora, a nosso Deus e Pai seja dada a glória para todo o sempre. Amém” (Fil 4.19,20). Precisamos contemplar o nosso Pai e vislumbramos a Sua beleza, Sua santidade, Sua misericórdia, Sua Graça e o Seu amor. Quando descansamos e esperamos no Senhor o nosso coração se alegra nEle. Temos satisfação nEle. Estamos contidos no contentamento, pois Paulo afirma “Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho” (Fil 4.11). É maravilhoso confiarmos no Pai que nos ama com um amor incomparável. Quando estamos em silêncio e contemplamos a fidelidade do Senhor somos levados a vencer os obstáculos. Concordamos com o Senhor quando Ele diz: “Agindo eu, quem impedirá?” (Is 43.13). Quando descansamos e esperamos, conforme a orientação do Senhor, Ele age para a Sua glória e para o nosso aperfeiçoamento.

Descansar e esperar são verbos peculiares ao justo – aquele que foi justificado, declarado justo, pela obra de Cristo na cruz e na ressurreição (Rm 5.1). A paz decorrente da nossa justificação é uma característica de uma vida que descansa e espera. Vivemos num tempo de “cristãos nervosos”, sem paciência. Eles sofrem sem necessidade e atingem suas famílias também. O Pai se inclina para socorrer Seus filhos quando estes confiam e esperam nEle. É maravilhoso entrarmos no descanso, na confiança dAquele que faz todas as coisas conforme o conselho da Sua vontade e para o louvor da Sua glória (Ef 1.11). Jesus sempre descansou na vontade do Pai. Para Ele, a vontade do Pai era soberana.

Aprendamos com Jesus a descansar e a esperar. Confiemos e esperemos o tempo de Deus. Um coração quebrantado e contrito o Senhor não despreza testemunhou o rei Davi (Sl 51.17). Pessoas que têm um coração alquebrado e humilhado confiam e esperam a intervenção de Deus. Eles louvam ao Senhor nas circunstâncias mais difíceis. Alegram-se em Deus, têm a sua satisfação nEle. O coração sossega na fidelidade de Deus. Podem dizer como o salmista: “Grandes coisas fez o Senhor por nós e por isso estamos alegres” (126.3). Os que confiam e esperam no Senhor têm a plena segurança dEle. Deus é sempre fiel e não pode negar-se a Si mesmo (2 Tm 2.13). Quando confiamos e esperamos no Senhor Ele é glorificado.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.