GRAÇA

Favor imerecido. É Deus nos dando o que não merecemos. Ela nos basta, pois o seu poder se aperfeiçoa em nossa fraqueza (2 Co 12.9,10).

Graça é aceitação. Reconciliação. Convivência amorosa e criativa. “Graça é Deus dando e fazendo tudo a quem nada merece” (Paranaguá).

Pela graça somos salvos por meio da fé (Ef 2.8). Graça é maravilhosa, esplendorosa e prestimosa. Dom de Deus.

Graça é alegria. Festa. Graça não convive com preconceitos. Ela traz o jeito amoroso de Deus agir. Ela é atributo natural de Deus.

A graça é operante, cativante e exuberante. Graça não carimba pecado de ninguém, mas age para que aja perdão. A graça de Deus em nós produz arrependimento e fé. Estes geram da parte de Deus a salvação. Esta traz amor, paz, harmonia, sintonia, mansidão, longanimidade, serviço, sinceridade e testemunho fidedigno e poderoso.

Graça revela a sensibilidade e a dignidade de Deus. Acessibilidade a Deus sempre em Cristo. Ela é a resposta de Deus para o nosso jeito rebelde de ser.

Graça é tratamento de Deus para as nossas enfermidades. Ela nos amadurece. Restaura relacionamentos e procedimentos. Graça revela a suficiência de Cristo em Sua encarnação, ministério, crucificação, morte, ressurreição e ascensão. Graça humilha. Abençoa. Aquinhoa.

Graça é motivadora, niveladora e restauradora. Ela vem do coração de Deus para o nosso coração. Sua linguagem é simples e eficaz.

Graça não julga, não perturba e nem ameaça. Ela me estimula à auto-reflexão. Graça me torna dependente de um Pai que me ama com amor incomparável.

Como diz o autor sacro do hino “Maravilhosa Graça”: ‘Maravilhosa graça, graça de Deus sem par; como poder cantá-la, como hei de começar. Ela me dá certeza e vivo com firmeza. Maravilhosa graça, graça de Jesus”.

Esta graça me encanta e me faz cantar os maravilhosos feitos de Deus na História.

Vejo a graça de Deus de Gênesis ao Apocalipse. Graça por meio dos patriarcas, reis, sacerdotes, profetas e apóstolos.

Devemos agir com graça. Trabalhar com graça. Todos os nossos negócios devem ser feitos mediante a graça de Deus. Em nossos casamentos e no relacionamento com os nossos filhos, devemos ter o imprimatur da graça do Senhor.

Graça não se explica, mas se vive e anuncia no poder do Espírito Santo. A graça de Deus salva o pecador, sara o ferido, restabelece relacionamentos e casamentos, espalhando o evangelho de Cristo.

A graça de Deus revela o Seu amor, a Sua bondade, Suas misericórdias, Seus demais atributos naturais e morais.

A graça é propriedade de Deus, exclusiva dele, para se relacionar com o homem mau e perverso, maltrapilho e rebelde.

Viva a graça de Deus, mas, principalmente, o Deus da graça! Que o Espírito Santo nos ajude na compreensão desta verdade bíblica.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.