SEGUIR A CRISTO

E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” (Mt 4.19).

Jesus não chamou homens extraordinários para um trabalho comum, mas homens comuns para um trabalho extraordinário. Homens simples que, usados por Ele, revolucionaram o mundo. Jesus os chamou, os capacitou e os mandou pregar o evangelho do Reino por toda a parte (Mt 28.18-20; Mc 16.15). Como homens, eles passaram por lutas, tribulações, mas Jesus lhes deu a garantia da Sua presença, do Seu poder (João 16.33). O Senhor nunca disse a eles que teriam uma vida fácil. Jesus sempre foi muito claro, transparente em todos os Seus ensinos. Nunca fez promessa enganosa.

À semelhança deles, somos chamados a testemunhar do evangelho da graça, da aceitação e da festa. Houve festa quando o filho perdido voltou à casa do Pai (Lc 15.20-24). O evangelho de Cristo é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê (Rm 1.16). Esta foi a interpretação magistral de Paulo, discípulo do Senhor Jesus. Na verdade, podemos considerar o apóstolo Paulo como o maior seguidor e interprete de Jesus. Então, seguir a Cristo como disse alguém, é o “projeto mais fascinante de vida”. Ele ordenou que fôssemos após Ele e não na Sua frente (Mt 16.24-27). Há muitos que querem andar na frente de Jesus, fazendo a sua vontade. Dizendo coisas que o Mestre não disse. Portanto, segui-lO é andar nos Seus passos, obedecendo às Suas ordens e realizando a Sua obra com profunda alegria e singeleza de coração.

É verdade, como disse alguém sabiamente, que “Jesus Cristo chamou pescadores de peixes vivos para morrerem para se tornarem pescadores de homens mortos para viverem”. A nossa tarefa é ganharmos pessoas para Cristo e formarmos nelas o caráter de Cristo Jesus através do discipulado. Precisamos investir nelas oração, Palavra de Deus, amizade sincera e cuidado amoroso. Não podemos perder as oportunidades que o Senhor graciosamente nos concede. Como ensina Paulo, devemos “remir o tempo ou aproveitar muito bem as oportunidades porquanto os dias são maus” (Ef 5.16).

Seguir a Cristo é renunciar a nossa autonomia e nos submetermos à Sua autoridade, ao Seu domínio e à Sua Lei (teonomia). Significa também termos na Palavra de Deus o nosso manual de vida e testemunho. Vivermos na Sua dependência (João 15.5). O mesmo Pedro que foi chamado em Mateus 4.19 é o Pedro bem amadurecido que nos ensina em sua carta: “Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum achou em Sua boca; pois Ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se Àquele que julga retamente, carregando Ele mesmo em Seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por Suas chagas, fostes sarados. Porque estáveis desgarrados como ovelhas; agora, porém, vos convertestes ao Pastor e Bispo da vossa alma” (1 Pe 2.21-24).

É fato que seguir os Seus passos significa sofrer, ser perseguido, vilipendiado, incompreendido, rejeitado muitas vezes. Foi isso que Ele disse claramente em Mateus 5.11,12: “Bem-aventurados sois quando por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós”. Então, devemos seguir piamente a Cristo. Ele é o nosso tesouro, a nossa riqueza insuperável, a nossa alegria, o arrimo da nossa sorte, Aquele que merece toda a honra, glória e louvor! No Senhor Jesus Cristo está todo o nosso contentamento. Fomos crucificados, mortos e ressuscitados com Ele para vivermos a Sua vida neste mundo (Gl 2.20). Portanto, o Senhor Jesus é a nossa alegria todas as manhãs, a renovação das nossas forças todas as tardes e o nosso descanso todas as noites. Segui-lO, portanto, é honra, privilégio e prazer para a Glória de Deus Pai!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.