O CRISTO MARAVILHOSO

A maravilhosidade de Cristo é patente nas Escrituras, especialmente no Novo Testamento. O Senhor é maravilhoso em Sua própria Pessoa. A Sua natureza divino-humana revela esta realidade preciosa. Cristo é o Maravilhoso Conselheiro (Is 9.6). Ele Aquele que nos orienta a partir do Seu conhecimento a nosso respeito. É maravilhoso porque nos ensina acerca da centralidade do Pai. Maravilhoso em Sua glória e em Seu poder. Os seus ensinos, especialmente no Sermão do Monte, formam o nosso caráter como homens e mulheres de Deus. Há alguns traços distintos que precisamos considerar. Temos, em primeiro lugar, o Seu amor. O amor de Jesus é inigualável (João 14.13,14). Insuperável. Em todo o Seu ministério Ele o revelou ao homem. Em todos os Seus milagres. No Seu trato com as pessoas Ele demonstrou o amor incondicional. O amor de Jesus sempre foi terapêutico e encorajador. O Seu amor por nós O levou à cruz, a nos substituir lá.

Em segundo lugar, é a Sua obediência ao Pai. No jardim do Getsêmani Ele mostrou isso claramente (Mt 26.42). Uma das características mais fantásticas na vida do Mestre foi a Sua submissão ao Pai. Ela era central em Sua experiência como Filho e Redentor. A Sua missão foi marcada pela obediência ao Pai. Como terceira característica temos a Sua justiça. Pelo Seu sangue somos justificados, ou seja, tornados justos, considerados retos diante do Pai (Rm 5.1,2). Ele nos justificou em Si mesmo para vivermos uma vida de plena liberdade. Por causa dEle o Pai nos declarou justos, perdoados a partir da Sua graça.

Como quarto traço, temos a Sua mansidão. Não houve na terra pessoa mais mansa do que Jesus! Ele quer que aprendamos dEle a ser mansos, colocando todos os nossos direitos debaixo da autoridade do Pai e descansarmos nEle. Na Sua mansidão, Ele se alegrava na autoridade do Pai. Todos os Seus direitos foram postos sob a Soberania do Deus Pai.

Temos como quinta característica a humildade. Todo o Seu ministério foi marcado, estigmatizado pela humildade. A vida do Mestre estava no húmus, na terra. Ele se humilhou até à morte e esta de cruz (Fil 2.5-8). Ele quer que sejamos humildes sempre. Reconhecermos a nossa pequenez, as nossas limitações. A sexta característica é a verdade (João 14.6). Jesus é a verdade do Pai revelada ao homem. Verdade absoluta em contraposição à mentira do inimigo das nossas almas. O diabo é o pai da mentira (João 8.44). Por esta razão, devemos falar sempre a verdade e em amor. Jesus, em sétimo lugar, era cheio de compaixão. Assim era o Seu olhar para o povo (Mt 9.36). Ele chorou por Jerusalém, por Sua nação. Ele possuía uma sensibilidade incomparável. Olhava para as pessoas perdidas e doentes com um olhar de compaixão. Ele não só tinha compaixão como Ele criava um ambiente marcado por ela. A atmosfera do Seu ministério era marcada pela compaixão.

O Maravilhoso Salvador possui estas características bem nítidas. Todas elas amarradas por Sua graça (Seu favor imerecido; preciso, mas não mereço) que nos basta e o Seu poder se aperfeiçoa em nossa fraqueza (2 Co 12.9,10). Ele é Aquele que salva plenamente, pois veio buscar e salvar o que se havia perdido (Lc 19.10). Todos os traços de Sua Pessoa revelam a qualidade da Sua salvação. Jesus é maravilhoso em toda a Sua expressão. João testemunha: “E vimos a Sua glória” (João 1.14). O apóstolo quis dizer como o Senhor era maravilhoso, sublime e majestoso! Precisamos vislumbrar a maravilhosidade de Jesus, nosso Salvador e Senhor. Amá-lO de todo o nosso coração, fazendo toda a Sua vontade. Testemunhar dEle significa considerá-lO a Pessoa mais importante de nossas vidas. Ele quer que obedeçamos à Sua ordem de irmos por todo o mundo e pregarmos o evangelho a toda a criatura (Mc 16.15). Não faremos isso se não O amarmos com toda a intensidade de nosso ser. Precisamos ter paixão pela Glória do Filho de Deus! Sim, considerar o Senhor Jesus com o nosso Senhor Maravilhoso é adorá-lO e compartilhar com as pessoas quem Ele é para a glória do Pai.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.