A VERDADEIRA REVOLUÇÃO (II)

No texto anterior abordei este assunto nas perspectivas social e de gestão governamental. Sabemos, todavia, que elas não são as mais importantes. Penso que o essencial neste processo de mudança é o espiritual ou a revolução no coração. Tudo começa aqui, pois é dele que procedem as saídas da vida. “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida” (Pv 4.23). Podemos fazer uma conexão bem sucedida entre a mudança do coração, ou seja, uma experiência profunda com Cristo (2 Co 5.17), e um movimento social maduro, consciente, somado a gestão competente, movida pela paixão em servir. O Brasil precisa de pessoas transformadas por Cristo, especialmente na gestão publica, nos tribunais, nas casas legislativas, forças armadas, escolas e universidades. Pessoas que tenham a ética do Reino de Deus a partir de uma experiência com o Senhor Jesus como fundamental no seu viver. Não podemos prescindir de uma moralidade cristã genuína e amadurecida. Precisa-se de líderes-servos comprometidos com a excelência cristã genuína.

Deus usou homens íntegros, espiritual e eticamente, para mudanças profundas nas sociedades francesa, suíça, alemã, americana e inglesa. Especialmente na sociedade inglesa, o Senhor usou o jovem piedoso William Wilberforce (1759-1833). “Ele entrou no Parlamento Britânico aos vinte e um anos, e se tornou amigo próximo de William Pitt, o jovem Primeiro Ministro. Teria sido seu sucessor natural em sua liderança política se tivesse ‘preferido festejar para a humanidade’. Mas aos vinte e cinco anos de idade tornou-se um cristão comprometido e, desde então, confessou: ‘Deus Todo-Poderoso colocou diante de mim dois assuntos: a abolição do comércio de escravos e a reforma dos costumes da Inglaterra”. Diz um autor acerca de Wilberforce: ‘Ao final da vida não havia ninguém mais universalmente honrado como cidadão inglês do que ele, a quem pertence o crédito principal pela abolição do comércio escravo no Reino Unido’”. Foi uma revolução social sem precedentes iniciada por um jovem cristão autêntico, comprometido com a ética de Yahweh, com o evangelho do Senhor Jesus Cristo.

Os irmãos John e Charles Wesley, fundadores da Igreja Metodista, contemporâneos de Wilberforce na Inglaterra, foram usados por Deus para grandes reformas sociais no seu país. O nosso Pai usou poderosamente o Monge-Doutor Martinho Lutero (Martin Luther) na Reforma Protestante de 31 de outubro de 1517, em Wittenberg, Alemanha. Esta revolução da fé cristã genuína produziu grandes reformas sociais naquele país que duram até hoje. Neste mesmo país, Augusto Framke foi usado pelo Senhor para uma revolução educacional muito eficiente com repercussões no mundo inteiro. Deus usou o trabalho de Framke para influenciar o conde Nicolau Zizendorf, um dos homens responsáveis por Missões Modernas, líder dos Morávios – um empreendimento missionário revolucionário e movimento de oração que durou cerca de 100 anos. As grandes universidades inglesas (Oxford e Cambridge) e as americanas (Yale e Harvard), foram iniciadas por homens cristãos genuínos que souberam unir cultura e piedade, erudição e fé prática. Homens a frente de seu tempo, que amavam seus países e estavam comprometidos com a excelência e com a paixão em servir, utilizando o seu intelecto e o seu coração centrados em Cristo Jesus. Mentes brilhantes e corações ardentes. Eram pessoas que não pensavam em si mesmas, mas no seu povo. Semearam as sementes da fé, da integridade, do trabalho sério e da criatividade. Na verdade, eram criativos, proativos e zelosos em seus empreendimentos. Estavam dispostos a pagar um alto preço pela construção de um país com uma sociedade dinâmica e exigente com os padrões de qualidade de suas instituições.

Esses modelos cristãos do passado devem servir de inspiração para nós, hoje, especialmente no Brasil. A convicção, a ética, o trabalho sério, o padrão de qualidade, o espírito de serviço, a rejeição visceral da corrupção, o amor pela pátria, e, acima de tudo, pelo Senhor, devem ser fatores de alta motivação para os nossos líderes cristãos dentro e fora do governo ou da gestão pública, nas escolas, universidades, centros de tecnologia e demais instituições. Os ideais destes homens do passado, que revolucionaram positivamente seus contextos, devem encher o nosso coração de inspiração para que haja uma transpiração contagiante. As gerações mais antigas, comprometidas com o desenvolvimento sustentável, devem influenciar as novas gerações nesta visão. O nosso compromisso deve ser o de formar crianças, adolescentes e jovens para que estejam absolutamente comprometidos com a construção de famílias saudáveis para produzirem uma sociedade saudável, voltada para a excelência de uma vida útil, que tenha propósitos nobres definidos. Façamos, então, a verdadeira revolução com os padrões do Senhor Jesus Cristo expostos na Sua Palavra revelada. Sejamos, pois, revolucionários com o objetivo de abençoar nosso amado Brasil e, acima de tudo, glorificar o nosso Deus.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor batista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.