EU SOU O QUE SOU

Deus disse a Moisés: Eu Sou o que Sou. Assim respondereis aos israelitas: EU SOU me enviou a vós” (Ex 3.14).

Moisés perguntou ao Senhor de como Ele gostaria de ser conhecido pelo povo de Israel, pois o povo havia passado 430 anos escravizado no Egito (Ex 12.40), esquecido de quem era o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. A resposta de Yaweh foi revelar a Sua Autossuficiência. Em toda a História da Revelação, Deus sempre se declarou Criador, Redentor e Sustentador de todas as coisas. Como diz o apóstolo Paulo: “Pois Nele vivemos, nos movemos e existimos” (At 17.28). Em todo o texto sagrado podemos fazer uma leitura muito clara da suficiência do Senhor. As Escrituras revelam um Deus Transcendenteque não está limitado ao Universo criado, pois Ele é maior que a natureza e o homem; estes não absorvem Deus” (Mullins), e, ao mesmo tempo, Imanente – o Senhor está no meio de nós pela encarnação de Cristo (joão 1.14), e por Seu Espírito declarando o Seu amor incomparável, se importando conosco em todo o tempo, manifestando a Sua maravilhosa graça. O EU SOU O QUE SOU é Aquele gerou a todos e de ninguém é gerado. A Sua sublimidade encontra a nossa marginalidade e sempre em amor incondicional. Em Cristo Jesus, Seu Filho Amado – personificação da Sua graça – fomos declarados justos.

Este Deus Precioso e Bondoso está presente onde Ele mesmo determina. Ele governa tudo e por ninguém é governado. Trabalha para aqueles que nele esperam (Is 64.4). É o nosso Abba (Paizinho) tão amado. Digno de toda a honra, glória e louvor por todos os séculos. O Deus das coisas que não podem ser vistas pelo homem e daquelas que são tão patentes aos seus olhos e as usa para o seu próprio bem estar. Ele é o Senhor do mundo invisível e do mundo visível. O nosso coração descansa em Sua fidelidade. Ele nunca deixará de ser Fiel a Si mesmo. Ainda que sejamos infiéis, Ele permanece Fiel (2 Tm 2.13). É o Seu atributo moral. O nosso Pai tem caráter, dignidade e autoridade em todo o tempo, em todas as dimensões e esferas. Nada escapa à Sua percepção. A Sua Soberania é perfeita. Nada acontece sem a Sua ciência e aprovação. Ele é Justo em todos os Seus caminhos e benigno em todas as Suas obras e está perto de todos os que O invocam, de todos os que o invocam em verdade (Sl 145.17,18). Ele é o nosso Pastor e nada nos faltará (Sl 23.1). O nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angustia (Sl 46.1). Não rejeita o quebrantado e o contrito. Tem especial interesse nos que se humilham, reconhecem a suas mazelas e se arrependem. Ele se achega para auscultar os que sentem dor, os maltrapilhos e os que têm consciência de suas fraquezas e as confessam.

Que Deus maravilhoso nós temos! Jamais desampara os Seus Filhos. Nunca deixa de se revelar aos Seus filhos e às Suas criaturas. Manifesta a Sua grandeza nas coisas criadas. Planejou a Salvação do homem antes dos tempos eternos, a executou em Jesus Cristo, Seu Filho, e a aplicou pelo Seu Espírito. O EU SOU O QUE SOU é o nosso Senhor que promoveu a reconciliação em Jesus (2 Co 5.18-20). Ele mesmo tomou a inciativa com base no Seu amor. Ele é o Deus da largura, altura, do comprimento e da profundidade. Tudo o que precisamos saber dele está em Sua Palavra. O nosso Pai se agrada quando O obedecemos. Tem prazer quando fazemos a Sua vontade. Jesus dava prazer ao Pai. Saber, crer e entender acerca da Autossuficiência de Deus traz paz e segurança ao nosso coração. O nosso Deus é imutável. As Escrituras Sagradas revelam o Deus que exige de nós santidade (Lv 19.2). Portanto, devemos ser santos em todo o nosso procedimento. Revelar o caráter do Pai em nossas atitudes e atos. Mostrar ao mundo a quem servimos.

Moisés e o povo puderam constatar quem era o EU SOU O QUE SOU. O povo foi tirado do Egito de forma milagrosa, sustentado amorosamente no deserto e chegou à Canaã vendo os poderosos feitos de Yaweh na sua História. O mesmo Moisés que recebeu a revelação de Deus testemunha em Deuteronômio: “Ele te conduziu por aquele grande e terrível deserto de serpentes venenosas e de escorpiões, de terra árida e sem água, onde fez sair água da rocha dura para ti. E te alimentou no deserto com o maná, que teus pais não conheciam, a fim de te humilhar e te provar, para mais tarde te fazer bem” (8.15,16). Que Deus impressionante nós temos! Devemos adorá-lO sempre em espírito e em verdade como Jesus nos ensinou (João 4.24). Que o EU SOU O QUE SOU seja sempre um referencial de amor, graça, fidelidade, integridade e santidade. Que as nossas atitudes e os nossos atos demonstrem o amor que nutrimos por este Deus Criador, Redentor e Sustentador de todas as coisas. À Ele sejam o Louvor e a Glória para sempre!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.