BATISMO É A CELEBRAÇÃO DA NOVA NATUREZA

 

O batismo é uma pratica externa a partir de uma experiência interna. Antes de acontecer no movimento de imersão em água, já aconteceu na experiência do coração. O coração de pedra foi transformado em coração de carne, o coração da incredulidade transformado em coração da fé. O batismo é uma experiência espiritual profunda, pois simboliza a mudança da natureza do homem e sua identificação com Cristo. O apóstolo Paulo em Romanos 6 nos dá algumas indicações muito profundas: “fomos sepultados com ele na morte pelo batismo; fomos unidos com Ele na semelhança da Sua morte; certamente também o seremos na semelhança da Sua ressurreição” (vv. 4,5).

A palavra BATISMO vem do grego baptidzo significa ‘tornar submerso (i.e., totalmente molhado); utilizado somente no (Novo Testamento) em referencia à purificação cerimonial religiosa, especialmente (técnico) em referencia à ordenança do batismo cristão: batismo, batizar, lavar. De bapto, mergulhar. Imergir, submergir para fins religiosos, submergir, saturar, batizar… Nas paginas do Novo Testamento, batismo, referindo-se ao rito, por exemplo, ao batismo de João (Mt 3.7; 21.25; Mc 1.4; 11.30; Lc 3.3; 7.29; 20.4; At 1.22; 10.37; 13.24; 18.25; 19.3,4); ao batismo instituído por Jesus (Rm 6.4; Ef 4.5; Cl 2.12; 1 Pe 3.21)’. É um ato de obediência a Cristo, identificando-se com Ele na Sua morte e na Sua ressurreição. A pessoa salva tem prazer no batismo e na ceia, que são ordenanças de Jesus, bem definidas nos evangelhos e na literatura apostólica. Nós não somos batizados para sermos salvos, mas batizados porque somos salvos pela graça de Deus em Cristo Jesus. O batismo não é uma invenção da Igreja, mas uma ordenança instituída por Jesus, nosso Salvador e Senhor.

Jesus foi batizado por João Batista (Mt 3.13-17). É interessante notar que houve ali a manifestação da Triunidade de Deus – o Pai falou e o Espírito Santo desceu em forma de pomba. Em todo o genuíno batismo bíblico há manifestação do Deus Triuno, pois o novo crente é batizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Quem é batizado verdadeiramente é um filho de Deus, nascido de novo (2 Co 5.17). Este filho tem a natureza do Pai e a morada permanente do Espírito pela experiência magnifica do novo nascimento. O batismo é um ato de obediência. O próprio Senhor Jesus na Grande Comissão (Mt 28.18-20), determinou aos Seus discípulos que pregassem o evangelho e batizassem os convertidos, regenerados pelo Espírito Santo e os ensinasse na Sua Palavra.

O batismo significa morte (imersão, ato de sepultamento) e ressurreição (levantamento do batizado). Os verdadeiramente batizados (nascidos de novo) morreram e ressuscitaram com Cristo, tendo prazer em buscar as coisas do alto. (Cl 3.1-4). A nossa Declaração Doutrinária ensina que “o Batismo consiste na imersão do crente em água, após a sua pública profissão de fé em Jesus como Salvador único, suficiente e pessoal (At 2.41,42; 8.12,36-39; 10.47,48; 16.33; 18.8). Simboliza a morte e o sepultamento do velho homem e a ressurreição para uma nova vida em identificação com a morte, sepultamento e ressurreição do Senhor Jesus Cristo e também prenúncio da ressurreição dos remidos (Rm 6.3-5; Gl 3.27; Cl 2.12; 1 Pe 3.21). O Batismo é a condição para ser membro de uma igreja, deve ser ministrado sob a invocação do nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (Mt 28.19; At 2.38,31,42; 10.48)”. Estas verdades revelam de modo muito claro a seriedade, a envergadura e o compromisso com o Batismo ensinado pelo Senhor Jesus.

Na celebração do Batismo há uma comunhão profunda entre o Senhor, o batizando, o celebrante, os familiares crentes, os que evangelizaram e a Igreja. O ato do batismo pressupõe conversão a partir de orações e do empenho dos que ganharam o candidato para Cristo. É a celebração da vitória de Cristo na Sua morte e na Sua ressurreição, a manifestação da graça abundante do Pai e do poder do Espírito Santo e um testemunho muito forte da presença de Cristo no coração do crente que obedece. Há alegria no céu e na igreja. Os batizados se sentem mais comprometidos em falar do amor de Deus que está em Cristo. Portanto, o Batismo é a celebração do amor, perdão, da comunhão e aplicação da justiça de Deus em Cristo na vida do crente. É a Igreja que cumpre a Grande Comissão deixada por Jesus até que Ele volte.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.