O CONTEÚDO DO EVANGELHO

 

Neste tempo de evangelho diluído, de ‘outro’ evangelho e de uma sociedade religiosa permissiva, precisamos apresentar o genuíno evangelho, o evangelho de Jesus, o evangelho bíblico, o evangelho da graça. Paulo estava admirado com a atitude dos gálatas em aceitar um evangelho do mérito, legalista, comprometido com a tradição judaica, meramente humana (Gl 1 ). Paulo ensina aos gálatas que o genuíno evangelho não precisa de complemento, pois Cristo é suficiente. Os hereges queriam o ‘evangelho da circuncisão’, mas Paulo o evangelho da redenção. Aqueles queriam um evangelho meramente exterior, de aparência, mas Paulo vivia, pregava e ensinava o evangelho da troca do coração, pois a verdadeira circuncisão é a do coração.

O genuíno evangelho traz no seu bojo quatro pontos fundamentais. O primeiro, é o amor de Deus que está em Cristo Jesus, o Senhor (João 3.16; Rm 5.8; Is 49.15). O segundo, a condição pecaminosa, perdida do homem sem Cristo (Rm 3.23; 6.23; Sl 51.5). O terceiro, Jesus Cristo como único caminho, única verdade e vida (João 14.6; 1 Tm 2.5). O quarto, o compromisso do homem de receber a Cristo como único Salvador e Senhor (João 1.12). Esta recepção vem pelo arrependimento, pela fé e pela obediência.

O amor de Deus é revelado trazendo a Sua santidade, a Sua justiça. O Deus do evangelho é um Deus que ama, que é perfeitamente santo, justo, severo e misericordioso. O Senhor sempre nos amou primeiro. A iniciativa em nos atrair a Cristo foi dele. O amor, a santidade e a justiça de Deus sempre apontam para Cristo Jesus. O Seu amor é muito maior que o amor de mãe. Esta é a revelação do profeta Isaias. Mas este amor manifestado em santidade e justiça encontra um homem pecador, desobediente, cujo coração é perverso, mau em extremo. Este é o testemunho de Jeremias (17.9,10). Ele ensina que o coração do homem é enganoso, desesperadamente corrupto. O homem não merece outra coisa senão a condenação eterna, o inferno.

Mas Deus envia Jesus como a única solução, a única esperança para o homem perdido. Jesus é o único caminho para a reconciliação com o Pai (2 Co 5.18-20). Ele é também a verdade que liberta e a vida abundante, significativa, eterna para todo o que crê no Seu sacrifício na cruz, no Seu sangue derramado. Cabe ao homem responder a manifestação do amor de Deus por meio de Cristo, da Sua obra suficiente na cruz e na ressurreição. Em nenhum outro há salvação. Somente em Cristo. O evangelho de Cristo é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê (Rm 1.16). O conteúdo do evangelho, portanto, se constitui em duas ações de Deus e duas respostas do homem. Este evangelho precioso considera o amor de Deus, o pecado do homem, a obra de Cristo e a resposta do homem em receber ou não a salvação. Somente pela fé em Cristo o homem pode ser redimido perfeitamente. Aqui está o conteúdo do genuíno evangelho.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.