IGREJA TUPINIQUIM

 

Presenciamos um sem numero de Igrejas implantando modelos importados. É impressionante o volume de recursos aplicados em novos modelos ‘bombásticos’. Muitas igrejas estão inchando porque produzem programas ‘criativos’, inovadores, atraentes e voltados para eventos, shows. É galopante o crescimento da filosofia pragmática cuja pergunta é: O que funciona mais para a Igreja crescer? Esta pergunta não exige respostas éticas necessariamente. O que funciona é o mais importante. Muitas chamadas igrejas ou comunidades são compostas de pessoas que não sabem nem porque estão lá. Há uma produção de membros de igreja comprometidos com o liberalismo teológico e a prosperidade que basta, que alimenta o ego, as aspirações meramente humanas.

Há um antropocentrismo muito forte nessas igrejas. Muitas delas se comportam como empresas altamente lucrativas. São igrejas de final de semana sem nenhum compromisso com o necessitado. Investem mais dinheiro em coisas do que em pessoas. Cristo não é a pessoa mais importante na vida dessas igrejas porque muitos dos seus lideres são ovacionados e até idolatrados. Eles as dominam como ditadores sugando seus recursos para o seu próprio beneficio. Quantos deles vivem no luxo enquanto os membros vivem na pobreza.

Na contramão de tudo isso, existe a Igreja Tupiniquim – comunidade que tem fundamentos sólidos no Novo Testamento, adora a Deus em espírito e em verdade, fomenta a comunhão fraterna, serve ao Senhor servindo às pessoas com amor, aprende com interesse profundo a Palavra de Deus e a coloca em pratica, testemunhando de Cristo com muita alegria e no poder do Espírito Santo, sendo uma igreja comprometida com missões, com a salvação dos perdidos.

A Igreja Tupiniquim é da terra, tem personalidade nativa, nasce e cresce no solo da comunidade seja pobre, seja rica. Ela se compromete a ser sal e luz (Mt 5.13,14). É a comunidade dos servos de Jesus. Que busca o Reino de Deus em primeiro lugar (Mt 6.33). Que está comprometida com os párias da sociedade. Tem sensibilidade com os que sofrem, os alijados, desprezados pela sociedade. É a igreja cujo estilo de vida é simples, parecido com Jesus. Uma igreja da terra, contextualizada, que busca a justiça social fundamentada na Palavra. Prega e vive o evangelho integral, que atinge todo o homem e o homem todo.

Uma igreja terapêutica, que é um hospital para pecadores. Uma igreja com a alegria de Filipos; cheia de dons como Corinto; que vive a justiça da fé como a Igreja de Roma; que vive e prega a suficiência de Cristo como Colossos; que vive o amor fraternal como Filadelfia; que aguarda a volta de Cristo como Tessalônica e que tem prazer em ser o Corpo Vivo de Cristo como Efésios. Uma igreja com as marcas de Cristo, amando o povo e a cultura da terra onde está inserida.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.