JESUS E A FÉ DE UM OFICIAL ROMANO – Mateus 8.5-13

 

Esta história é muito inspiradora. Jesus, ao chegar a Cafarnaum, é abordado por um oficial romano, comandante de 100 homens, que lhe implora que cure o seu servo muito enfermo. Ao ler o texto, logo percebemos algumas lições muito abençoadoras. Impressiona-me o amor e a sensibilidade que o oficial romano possuía pelo servo – alguém que não tinha muito valor no contexto do Império Romano, que era considerado apenas um instrumento de trabalho. O centurião me ensina que devemos nos importar com as pessoas. Além disso, a humildade do oficial romano é muito patente, pois ele não se considerava digno de receber Jesus debaixo do seu teto (Mt 5.3). Outra característica do centurião era a sua fé na suficiência de Cristo. Ele disse ao Mestre: “Dize somente uma palavra e o meu servo será curado”. Temente a Deus, aquele homem reconhecia a autoridade e o poder de Jesus. Ele sabia que Jesus era o Deus encarnado. Ele cria que Jesus podia operar o milagre na vida do seu servo ou empregado. Ele reconhece a autoridade de Jesus e se submete a ele. O cristão autêntico é aquele que reconhece autoridade.

Então, importar-se com o sofrimento alheio, ter humildade, fé, reconhecer a autoridade de Jesus e submeter-se a Ele, são traços muito marcantes na vida do oficial romano, na vida dos que crêem. Por fim, acontecem duas coisas maravilhosas: Jesus reconhece o valor da fé do centurião e o servo deste é curado. A graça de Deus em Cristo e a resposta madura, cheia de fé do centurião, trouxeram uma colheita abundante. No texto de Lucas 7.1-10, as autoridades judaicas fazem o pedido a Jesus para atenda a necessidade do centurião romano (vv. 4,5). Aquele oficial, segundo o testemunho dos lideres judeus, “ama a nossa nação e ele mesmo construiu para nós a sinagoga” (v.5). A fé e a humildade daquele centurião foram um belíssimo testemunho para os religiosos judeus. Esta história é uma inspiração para a nossa fé. Numa sociedade tão egoísta como a nossa, tão voltada para uma religião hedonista, busquemos a excelência em servir ao próximo por amor e não por desencargo de consciência, por prazer e não apenas por obrigação. Sirvamos a Cristo mais e melhor. Este belíssimo texto revela que entre Jesus e a fé daquele homem existe o amor. Imitemos o seu exemplo e sejamos Seus instrumentos para a transformação da sociedade!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.