O LÍDER E A PROCRASTINAÇÃO

 

O verbo procrastinar tem sido a pratica de muitos lideres. Quando falamos ‘procrastinar’ (latim, procrastinare), o significado é ‘deixar continuamente para o dia seguinte’. Em nossa linguagem mais popular é ’empurrar com a barriga’. Temos esta tendência a partir da velha natureza. Preguiça, acomodação, medo, fuga são algumas das causas. Quantas vezes fazemos isto automaticamente. Falta-nos a consciência ética mais amadurecida. Procrastinar é falta de zelo. Na verdade é mais fácil agir assim. Esta atitude, porém, não tem fundamento nas Escrituras. Nelas vemos o contrario. Patriarcas, profetas e reis que amavam o Senhor possuíam um sentido de urgência. O próprio Jesus disse que devia trabalhar enquanto era dia. O Mestre sempre passou para nós compromisso, a responsabilidade e o zelo em tudo o que fazia. Ele sempre prestou contas ao Pai.

A prática do ‘deixar para amanhã o que se pode fazer hoje’ é um sintoma de uma liderança doentia, sem compromisso, sem sentido de temor ao Senhor. Deixar para amanhã é um sinal de uma administração comprometida com a ineficiência, com a desorganização. É tratar o tempo como algo sem valor. Paulo nos ensina a remir o tempo porquanto os dias são maus (Ef 5.16). Ele quis dizer que devemos aproveitar muito bem cada oportunidade. As coisas precisam ser feitas hoje e não amanhã. O tempo é hoje, agora, já. Há um adagio que diz que ‘prevenir é melhor do que remediar’.

Procrastinar é sinal de fraqueza e falta de planejamento. É apostar na ineficiência, no fracasso pessoal e da organização. O nosso inimigo tenta a todo custo vulgarizar os nossos compromissos no Reino de Deus, especialmente na Igreja. Não podemos administrar o tempo dado pelo Senhor de forma irresponsável. Administrar o tempo na perspectiva de Jesus é sinal de sabedoria. Ele ensinou que a vida precisa ser vivida dia a dia, sem ansiedade, a partir da percepção do cuidado de Deus (Mt 6.25-34). Cada dia precisa ser planejado na perspectiva correta. Alguém disse com muita sabedoria que “quem falha em planejar, planeja falhar”. Planejar de forma eficiente é andar na contramão da procrastinação. O escritor aos hebreus nos ensina que devemos “deixar todo o embaraço e o pecado que tenazmente nos assedia e corrermos com perseverança a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, o Autor e o Consumador da fé” (12.1,2).

Olhemos para o exemplo de Jesus, nosso Salvador e Senhor, que veio a este mundo no tempo do Pai, viveu intensamente em tão pouco tempo, aproveitando sabiamente cada oportunidade para que o plano de Yahweh se cumprisse nEle de forma plena. Ele pregou, ensinou e curou com perfeição. Tudo foi feito de forma planejada sem desperdício de tempo, de oportunidade. Para Jesus cada dia devia ser vivido com intensidade. Ele disse para os judeus: “O tempo está cumprido” (Mc 1.15). A Sua mensagem foi clara: “Arrependei-vos e crede no evangelho”. Ele nos deixou o IDE (ordem) não para amanhã, mas para hoje. Sejamos mordomos ou administradores do tempo que Deus nos deu em Cristo Jesus. Então, aproveitemos cada oportunidade como se fosse a última. Cada dia como se fosse o último para a glória de Deus, o nosso Pai.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.