OS ENCORAJADORES

 

Deus está procurando mais encorajadores. Este substantivo significa “aqueles que estimulam, que encorajam” outras pessoas. O nosso Deus é por excelência um Deus encorajador. O profeta Isaias compartilha conosco esta verdade, pois “Ele faz forte ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor” (Is 40.29). A Josué, sucessor de Moisés, Ele disse: “Ninguém poderá te resistir todos os dias da tua vida. Como estive com Moisés, assim estarei contigo; não te deixarei, nem te desampararei. Esforça-te e sê corajoso, porque farás este povo herdar a terra que jurei dar a seus pais” (Js 1.5,6). No Novo Testamento, Barnabé era chamado ‘filho da consolação’ (At 4.36). Ele era um cristão e um líder autêntico comprometido com o bem-estar do povo de Deus. Estava sempre disposto a ajudar e encorajar os mais pobres.

Há muitas pessoas enfermas em nossas igrejas. Muitas delas desencorajadas, deprimidas, sem forças. Elas precisam que nós sejamos seus encorajadores, estimuladores em Cristo Jesus no poder do Espírito – o nosso Consolador maior. Este mesmo Espírito nos ajuda em nossas fraquezas. Ele usa pessoas como você e eu para ajudar, dar suporte àqueles que estão sofrendo, são marginalizados e andam por caminhos e valados carecendo do toque do amor, da graça, da ternura e do perdão em Cristo Jesus. Sejamos encorajadores. Aprendamos com o Senhor esta qualidade de vida. Que o Senhor nos use para irmos de casa em casa, de hospital em hospital, de casa de repouso em casa repouso levando concretamente atitudes e atos de amor cristão. Encorajemos usando a Palavra de Deus. Contemos histórias de homens e mulheres que fizeram toda a diferença. Usemos todos os meios éticos para ajudar as pessoas. Que a nossa oração seja: ‘Senhor, encoraja-nos para que eu possamos encorajar. Fortalece-nos para que nós sejamos fortes para levar uma palavra balsâmica, o remédio que cura as feridas da alma, das entranhas.

Como é precioso o texto do profeta messiânico: “O Senhor Deus deu-me a língua dos instruídos para que eu saiba o que dizer ao que está cansado; ele me desperta todas as manhãs; desperta-me o ouvido para que eu ouça como discípulo” (Is 50.4). Que este texto se cumpra em nós. Que o Senhor nos ajude nesta caminhada de encorajamento. Ao lado do nosso Mestre, como discípulos, aprendamos o quanto é relevante buscar e ajudar os que sofrem, os que são rejeitados por esta sociedade espartana. Avante, encorajadores! O Senhor se agrada dos tais. Seja Ele glorificado neste ministério de encorajamento!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.