NATAL

 

Palavra que significa “nascimento, onde se deu o nascimento: torrão natal, terra natal, dia natal; dia em que a cristandade comemora o nascimento de Cristo; do latim: ‘natalis’”(Nascentes, Antenor). Natal não se reduz a festa, mesa cheia de comida (para aqueles que podem), rodada de bebidas, alegria movida a álcool, troca de presentes e encontros que acontecem sempre no dia 24 para o dia 25 de dezembro. O natal de Jesus Cristo não é um dia meramente mercantil, de troca de presentes baratos ou caros, mas de efusiva alegria pelo cumprimento da promessa salvadora do Pai.

O verdadeiro natal é celebração do nascimento de Cristo. Ela não se restringe a um dia, mas a todos os dias. Comemoramos dia após dia que Jesus Cristo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade (João 1.14). É a festa da salvação: que há perdão, reconciliação e acesso ao Pai pela vida de Cristo, a razão do natal cristão. Muito mais do que um natal cristão é um natal cristocêntrico. Cristo é o centro da celebração. A nossa alegria não é movida a álcool e a reações dos presentes recebidos e dados, mas a Sua presença em nós. O natal não é circunstancial, mas perene. Não é quantitativo, mas qualitativo. Não é geográfico apenas, mas espiritual, pois está em cada coração que crê em Cristo. Não é judeu, mas de todas as raças cujas pessoas crêem em Jesus Cristo como Salvador e Senhor.

No natal não há extratos sociais, mas um só coração. Ele não é segmentado, mas popularizado. Onde Jesus está há amor, alegria, perdão, comunhão, solidariedade e paz. Onde Ele está há abundância de graça. Natal é trocar experiências, rasgar o coração, suportar em amor, perdoar, ajudar e encorajar. É festa onde são recebidas todas as pessoas no espírito cristão. Jesus nasceu!!! Que extraordinária notícia!!! Esta é a boa nova, é o evangelho. Não precisamos de papai Noel, árvore, presentes, abundancia de comida e de bebida, mas da suficiência de Cristo. Tê-lO é o que realmente importa. Tudo o mais não tem sentido. Ele, como diz Paulo, deve ser “tudo em todos” (Cl 3.11). Natal é a graça que se manifestou trazendo salvação a todos os homens (Tt 2.11-14). Celebremos esta verdade! Celebremos a festa do Cordeiro! Cantemos a nossa salvação! Testemunhemos a nossa fé em Cristo, o nosso NATAL!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.