Ser Idoso

O idoso, infelizmente, não é valorizado no Brasil. Como precisamos resgatar o respeito e o cuidado da sociedade brasileira com o ancião! Neste dia 27 de setembro de 2010, quando comemoramos mais um dia do idoso, 17.000 anciãos chegaram aos 100 anos no Brasil. Esta noticia é muito boa somada ao aumento significativo da expectativa de vida no Brasil e isto de forma geral. O cuidado com a saúde (a prevenção), o sistema de saúde pública, os direitos garantidos no Estatuto do Idoso, o cuidado da família e os centros de convivência, têm contribuído substancialmente para o aumento da expectativa de vida. Ser idoso é, de um modo geral, experimentar a maturidade (mente) e as limitações do corpo. Muito mais do que cabelos brancos, é a experiência de vida na família, no trabalho e na igreja. À luz destas considerações, gostaria de destacar três traços muitos claros do ser idoso.

Consideremos, em primeiro lugar, o passado. Ele deve ser visto pelo idoso como algo prazeroso. Lembrar do passado não deve trazer amargura, ressentimento e murmuração, mas profunda alegria pelas circunstâncias e relacionamentos experimentados ao longo da vida. Isto significa focar os aspectos positivos do passado. Olhar no retrovisor do tempo não deve ser um peso e uma angústia, mas leveza e contentamento. O passado forma uma base sólida para viver o presente na construção de um futuro promissor, pois envelhecer saudavelmente é uma arte para poucos. O idoso aprende a elencar os fatos relevantes, positivos, do passado como matéria-prima para o dia a dia visando um futuro bem sucedido. Sabemos que o futuro pertence a Deus, mas ele depende do passado e do presente. Na verdade, passado, presente e futuro formam o tempo que o Pai nos dá como presentes da Sua graça em Cristo Jesus.

O que dizer, em segundo lugar, do presente? Jesus ensinou no Sermão do Monte que devemos viver cada dia (Mt 6.33,34). Sendo idoso ou não, devemos aproveitar cada oportunidade porquanto os dias são maus (Ef 5.16). Há tempo para todo o propósito debaixo do céu (Ec 3.1-22). O tempo é uma pérola de grande valor. Cada minuto que passa é um milagre que não se repete. Alguém disse com muita sabedoria: “Matamos o tempo e ele nos sepulta”. Então, cada dia deve ser vivido como se fosse o último. Deus nos deu a vida e devemos aproveitá-la ao máximo. Dia após dia devemos avaliar o passado, curtir o presente planejando o futuro. Os dias devem ser saboreados com gosto, com prazer. Jesus, se referindo ao presente, disse: “Basta cada dia o seu próprio mal” (Mt 6.34). Mas não nos esqueçamos do futuro. Ele está lá e pertence a Deus. Não sabemos se estaremos lá, mas a esperança concretizada nos dá paz ao coração.

O futuro, em terceiro lugar, é uma experiência do vir a ser. O idoso deve pensar no futuro como uma experiência de expectativa e somente pela graça de Deus. O futuro do idoso tem a ver com o planejamento. Alguém disse com muita sabedoria que “quem falha em planejar, planeja falhar”. Planejar o futuro a partir do passado e do presente. Podemos fazer uma aritmética aqui: Passado + presente = futuro. Há um adágio popular que diz: “O futuro pertence a Deus”. Há coerência neste pensamento. Um idoso cujo passado foi de trabalho duro, honestidade, temor a Deus, zelo, gratidão, fraternidade, alegria e pureza, tem um presente bem rico, de conteúdo denso e um futuro proveitoso. Abrão foi chamado por Deus com 75 anos para conquistar Canaã (Gn 12.1-9). Todos nós sabemos no que deu. Ele não sabia para onde ia, mas sabia com quem ia. Isto fez toda a diferença. Ele foi muito bem sucedido. Nunca é tarde para entrar no projeto de Deus. A vida de Josué (especialmente em Josué 1.1-9), revela um indicativo de passado (com Moisés e o povo no deserto); um presente quando Moisés já havia morrido e um futuro de desafios colocados muito fortemente pelo Senhor, tendo um futuro promissor focando a reforma agrária daquele tempo. Ele precisava se esforçar, ter muito bom ânimo e contar com a companhia provedora e protetora do Senhor, de Yaweh. Ele foi tornado pelo Senhor um líder bem-sucedido em função da sua fidelidade e de uma leitura muito lúcida e sábia do seu tempo. Josué, já idoso, sabia quem era Moisés, o povo e Deus. A promessa de Deus para ele no futuro é que ninguém haveria de resisti-lo. O Senhor esteve com ele no passado, estava no presente e prometeu estar no futuro. O Senhor disse: “Eu serei contigo”. Esta é uma das frases mais lindas da Bíblia. Deus promete e cumpre. O escritor aos hebreus e Paulo deixam claro que devemos esquecer coisas do passado e avançarmos para o alvo que é Cristo. Não podemos ficar pesados e nem travados pelo passado e nem pelo presente. Se isto acontecer não estaremos no futuro. Jesus declarou: “Eu sou o alfa e o ômega, o principio e o fim”. Isto significa que Ele estava no passado conosco, nos acompanha pelo Espírito Santo no presente e estará conosco no futuro. Ser idoso é olhar para o passado com satisfação, para o presente com motivação e para o futuro com a provisão do Senhor. Jesus foi prometido no passado, viveu poderosa e criativamente no presente e vive e voltará para nos buscar. Que cada idoso se aperceba da plenitude do Senhor , que é o mesmo ontem, hoje e para sempre(Hb 13.8). Idoso, não se esqueça do plano do Senhor para a sua vida tão preciosa. Seja um empreendedor. Permita que o Pai use o seu potencial até que Jesus volte no futuro. Ele é Aquele que controla passado, presente e futuro. Nele podemos todas as coisas (Fil 4.13). Encerro esta reflexão colocando a palavra sábia do salmista quando se refere aos justos: “Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e verdejantes, para proclamar que o Senhor é justo. Ele é a minha rocha, e nele não há injustiça” (Salmos 92.14,15).

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.