OS PROTOCOLOS DO LIDER CRISTÃO

Os protocolos são “regulamentos que se observam nos atos públicos”. Os nossos relacionamentos são norteados por protocolos. Uma visita a uma autoridade pressupõe protocolos. No encontro entre presidentes, primeiros-ministros, reis e outras autoridades, os protocolos são sempre observados. Vez por outra, se quebra protocolos. Eles são muito necessários nos relacionamentos e na liderança. Tenho observado que há cinco protocolos que devem ser praticados pelo líder cristão. São os verbos orar, ouvir, orientar, otimizar e ordenar ou organizar.

Orar é essencial no exercício da liderança cristã, pois caracteriza a nossa relação com o Senhor, proprietário do nosso ministério. Orar é conversar com Deus, é rasgar o coração para Ele. Os grandes líderes da Bíblia eram homens e mulheres de oração. Tiago, testemunhando acerca do profeta Elias, disse: “Elias era humano e frágil como nós; ele orou com insistência para que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra” (Tg 5.17). Daniel orava três vezes ao dia pelo seu povo. Jesus passou a noite orando ao Pai. Ele se dirigia para um lugar deserto e ali orava (Lc 5.16). Paulo nos orienta a orar em todo o tempo (Ef 6.18). Jesus ensinou o dever de orar sempre e nunca desfalecer (Lc 18.1). Então, oração é essencial para o trabalho do líder cristão.

Ouvir é também fundamental para o líder cristão. Tiago orienta que devemos ser sempre prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para se irar (1.19). Ouvir é uma arte tão escassa em nossos dias, pois vivemos um tempo de dispersão nos relacionamentos. Aprender a ouvir é uma qualidade especial daquele que foi chamado para o exercício da liderança. Jesus ouvia sempre. Ele tinha esta capacidade divina. O ouvir precede decisões sábias. Quando oramos e ouvimos as nossas decisões são mais centradas. A vida do líder deve ser caracterizada pelo ouvir ao Senhor e aos irmãos. Quem ouve mais trabalha de forma mais acertada. Ouvir é um traço da sabedoria que vem do alto.

Outro protocolo do líder é orientar. A sua função é dar direção, mostrar caminhos, e visualizar as possibilidades. A orientação do líder deve ser fruto de oração e audição. Quando ele conversa com o Senhor e O ouve, a sua orientação é fruto desta relação. Vivemos num mundo desorientado. Muitas informações, mas difusas. O líder as processa à luz da sua relação de intimidade com o Senhor e com os seus irmãos. O livro de Provérbios é um manual muito interessante para nos guiar como líderes do povo de Deus.

Otimizar é outro protocolo do líder. É criar condições mais favoráveis ou tirando o melhor possível das pessoas. O líder é aquele que estimula os seus liderados a darem o melhor de si mesmos. Jetro otimizou a liderança de Moisés. Ele tirou o melhor de Moisés para que este tirasse o melhor dos seus liderados tendo em vista atender o povo de forma eficaz. Precisamos estimular os nossos liderados à criatividade. Jesus sempre trabalhava para levar os Seus discípulos a darem o melhor de si mesmos para a expansão do Reino de Deus. Por isso, Ele os treinou de forma fantástica.

Por último, ordenar ou organizar. Depois de orar, ouvir, orientar e otimizar, o líder é agora capaz de ordenar ou organizar os seus liderados e as coisas de um modo geral. Organizar não é um fim em si mesmo. É um estilo da liderança bem-sucedida. O líder não pode ser desorganizado ou desordenado. Jesus sempre foi organizado. Na preparação da Ceia, Ele providenciou tudo. O fato de ter chamado doze homens e treiná-los foi uma prática administrativa muito eficiente. Ele ordenou ou organizou aqueles homens para cumprirem a missão que o Pai o havia dado. Jesus morreu, ressuscitou e foi assunto aos céus, mas a Sua obra continua até hoje. Ele voltará para o acerto de contas com os Seus líderes.

Jesus é o nosso exemplo ou modelo do líder que ora, ouve, orienta, otimiza e organiza. Ele fez tudo isso de forma perfeita. Diz a Palavra que sem Ele nada do que foi feito se fez (João 1.3). Todo o cosmos organizado foi criado por meio de Cristo. Jamais Ele foi desorganizado. Ele é o instrumento vital do processo organizacional do Pai. Que sejamos como o Mestre que ora, ouve, orienta, otimiza e organizar para a Glória de Deus, o Pai.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.