ESCONDE-O ATRÁS DA TUA CRUZ, SENHOR!

Quando eu era mais moço ouvia pessoas orarem por pregadores, conferencistas dizendo estas palavras. Olha, até achava belas tais palavras. Para dizer a verdade, ficava impressionado com elas. Mas nada é tão longe da verdade. Não fomos salvos estando atrás da cruz, mas na frente dela. A oração bíblica seria: Crucifica-o, Senhor Jesus, contigo. Faze-o morrer contigo, Senhor Jesus, pregado na cruz. Que ele tenha a convicção de que foi incluído na Sua morte para ressuscitar contigo, Senhor. Paulo nos ensina de modo muito claro: “Já estou crucificado com Cristo”; “não mais eu, mas Cristo”; “estou crucificado para o mundo e ele para mim” (Gl 2.20; 6.14).

O cristão sabe que a sua transformação foi a partir de uma experiência de morte e ressurreição com Cristo. Paulo relembra os irmãos em Colossos: “Se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima…porque morrestes e a vossa vida foi escondida com Cristo em Deus” (Col 3.1-4). Temos uma identificação com Cristo em gênero, numero e grau. A Sua vida é a nossa vida; o Seu ministério é o nosso; Sua obediência é a nossa. Para segui-lO e servi-lO precisamos tomar a cruz.

Certa feita perguntaram ao Pastor George Müller qual era o segredo dele ser bem-sucedido, ter fundado o Orfanato de Bristol (Inglaterra), que cuidou de mais de 2800 crianças, e a razão das respostas de oração. Ele olhou para o indagador e respondeu: “Houve um dia em que George Müller morreu”. Quando morremos para as nossas preferências; nossos direitos; nossos achismos; nossas opiniões; nosso egoísmo, Ele passa a ser tudo em nós.

Não podemos ser escondidos e nem nos esconder atrás da cruz, mas pregados nela como foi o nosso Senhor. Por causa do nosso pecado, nossa rebelião, fomos destinados pelo Pai a morrermos com o Seu Filho e a ressuscitarmos com Ele em novidade de vida (2 Co 5.17). O nosso lugar é com o Senhor Jesus no Seu sofrimento, Sua humilhação; na Sua vitória e Sua exaltação. Humilhados com Ele, exaltados com Ele. Agora, não mais nós, mas Ele. Não o que quero, mas o que Ele quer.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.