// você está lendo...

Sem categoria

VOCÊ É PROATIVO OU SIMPLESMENTE REATIVO?

A nossa tendência é cairmos no campo do reativismo, que é uma deformação da nossa capacidade de reagir de forma positiva. Somos muito propensos a, na maioria das vezes, reagir simplesmente às pessoas e às circunstâncias de forma consolidada. Tendenciosos a criar uma cultura da reatividade em detrimento da cultura da proatividade. Jesus nos ensina a ser proativos como estilo de vida e não simplesmente reativos. O Senhor via as oportunidades e sempre as aproveitava para revolucionar a vida das pessoas. O Mestre era proativo por excelência. Ele criava as oportunidades. Percebia nitidamente onde poderia agir com eficácia em favor das pessoas e para a Glória do Pai.
Por outro lado, na contramão do Mestre, os escribas e fariseus, religiosos judeus. eram reativos de carteirinha. Legalistas de plantão, eles reagiam negativamente às palavras sábias de Jesus, aos fundamentos do evangelho e a todos que eram beneficiados pelo Salvador. Prendiam-se à letra e não ao Espírito. Julgavam as pessoas implacavelmente e não as perdoavam. Eles estavam mais preocupados com as coisas do que com as pessoas. Mais comprometidos com o sistema religioso implacável do que com uma religiosidade saudável. Muito mais ligados a aparência do que ao coração. Esta triste realidade dos religiosos judeus é a dos reativos consolidados. As nossas reações devem ser sempre em conformidade com o padrão estabelecido pela Palavra de Deus.
Ser reativo é comum, mas ser proativo é incomum. Geralmente as pessoas criativas são muito mais proativas do que reativas.
Na história do povo judeu, quando os doze espias foram observar a Terra Prometida, dois deles – Josué e Calebe -, eram proativos. Os outros dez, eram reativos. Josué e Calebe tiveram uma visão macro da terra, na perspetiva do Senhor. Os outros dez tiveram uma visão micro, a partir de uma percepção meramente humana. Os dois eram corajosos. Os dez,medrosos, acovardados, voltados para si mesmos na sua auto preservação. Aqui está a grande diferença entre ser proativo (viver incomumente, fazendo toda a diferença) e ser reativo (comumente, não causando impacto positivo). Os grandes cientistas, navegadores, desbravadores, artistas e pensadores que influenciaram a humanidade, eram proativos.
O que o Pai requer de nós, Seus filhos amados, é que sejamos proativos, ou seja, criativos, ousados, intrépidos e eletrizantes ou entusiasmados. Ele não nos chamou para vivermos a reatividade de um sistema religioso e de relacionamentos mecânicos e interesseiros, mas para a proatividade do evangelho de Cristo (Rm 1.16), para relacionamentos sinceros e, portanto, saudáveis. As pessoas reativas geralmente têm dificuldade nos relacionamentos, mas as proativas têm mais facilidade.
A grande tacada e o grande desafio é sermos proativos, trabalharmos dura e criativamente, na dependência de Deus, para a formação de comunidades e trabalhos saudáveis, para a expansão do Seu Reino e, acima de tudo, para a Sua Grande Glória!
Um grande abraço.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente