// você está lendo...

Sem categoria

UM CÂNCER CHAMADO PARTIDO POLÍTICO NO BRASIL

As brigas dentro do PSL, partido do senhor Presidente da República, nos levam a algumas reflexões sobre as agremiações políticas no Brasil, com raríssimas exceções. Sabemos que o País está repleto de partidos políticos ineficientes, corruptos, incompetentes, alienados, corporativistas, divididos por interesses escusos, líderes viciados em vantagens imorais, na contramão da integridade, de uma postura ética ilibada. Há nesses partidos pessoas belicosas, maldosas, perigosas, sem nenhum escrúpulo.

O Brasil está partido por partidos que sugam a nação com altíssimos valores do Fundo Partidário, financiado pelos altos impostos pagos pela população sacrificada. Partido político virou agremiação de troca ou barganha por cargos públicos e não por meritocracia. Essa gente não quer carga, trabalho, seriedade, mas cargos para obterem recursos desonestos, enriquecimento ilícito. Fazem negociatas à luz do dia. São um bando de sem vergonhas que envergonham os brasileiros sérios, de bem, que amam o País, comprometidos com ética.

O partido político, via-de-regra, é um câncer que vai corroendo o corpo do estado brasileiro, das instituições sérias e da democracia instalada legitimamente. Geralmente a agremiação política é um instrumento de lavagem de dinheiro, corrupção endêmica, cheia de pessoas viciadas em malversação de recursos públicos, desonestas e perigosas. Sem dúvida, há bandidos transitando nos seus quadros.

É muito triste ver o Brasil dividido por grupos políticos doentes, acometidos de maldades e bandidagem. O partido político deveria ser autossustentável, eficiente, eficaz e altamente cumplice do bem-estar da sociedade. Deveria ser comprometido com o emprego, a educação, saúde, sustentabilidade, segurança e ética política. Ter a integridade como um dos seus fundamentos.

O partido deve ser marcado pela unidade, convergência, solidariedade, diálogo, integridade, justiça social, ajuda aos que mais precisam. Deve ser um fomentador da ordem, do progresso, da excelência e justiça em todos os seus níveis. O que se vê, no entanto, é um sem número de partidos que fecha os olhos para as reais necessidades do País, das populações miseráveis e pobres. O partido tem sido um antro de pessoas altamente nocivas, perdulárias, sem vocação, planos, sonhos e realizações nobres.

O partido é um câncer porque está doente, em fase terminal. É uma agremiação, um grupo, uma sociedade totalmente fora da originalidade, das funções, propósitos para os quais foi criada. Há aqui um desvio funcional. O povo brasileiro está enojado de partido político parasita e altamente prejudicial para a democracia. O verdadeiro partido político é um construtor de caráter íntegro, sustentabilidade, educação de excelência, formação de políticos altamente corretos, eficientes e eficazes, gestores públicos de altíssima competência.

Considera-se partido político autêntico aquele que prepara os seus líderes buscando alto grau de integridade, eficácia, gestão apaixonada e como construtores de diálogos, formação de uma agenda comum para o país. Esse partido é composto de pessoas vocacionadas, sonhadoras, realizadoras. cujo interesse maior é servir o povo com excelência. A sua motivação central é servir e não obter dinheiro fácil.

O verdadeiro partido político está muito alinhado com a unidade do país, com a fomentação da ordem e do progresso. Comprometido com a justiça social, emprego, renda, desenvolvimento sustentável, excelência em todos os níveis da educação, voluntariado. A agremiação partidária deve desafiar homens e mulheres a um engajamento no fortalecimento da democracia, na paz entre os brasileiros e esperança de um mundo melhor, mais justo e igualitário.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente