// você está lendo...

Sem categoria

O DISCÍPULO RADICAL

E, chamando a si a multidão com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me (Marcos 8.34).

O Senhor Jesus nos chama para sermos Seus discípulos radicais, ou seja, comprometidos com a Sua vida. Ele nos chama para negarmos a nós mesmos em função DELE. Não mais a nossa vida, mas a vida DELE em nós (Colossenses 3.4). Ser discípulo radical é viver debaixo da autoridade do Mestre. Fazer o que Ele mandou (Marcos 16.15). Andar como Ele andou fazendo o bem, libertando as pessoas do poder satânico, de uma vida infeliz (1 João 2.6; Atos 10.38). O discípulo radical tem a sua vida marcada pelo amor que tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta; o amor que jamais acaba (1 Coríntios 13.4-8).

Ser discípulo de Jesus significa aprender DELE que é manso e humilde de coração (Mateus 11.29). NELE encontramos o descanso para as nossas almas, pois o Seu cuidado é zeloso e a Sua companhia constante e leal (Mateus 28.20). O discípulo radical está comprometido com a pregação do Evangelho que enseja mudanças profundas na vida do que crê. Aquele que está em Cristo tem a sua cosmovisão mudada radicalmente. Ele é retirado da escravidão do egoísmo e introduzido na liberdade do altruísmo. Deixa de pensar somente em si para pensar nos outros. Deixa de olhar para baixo e olha para o alto. Abandona os deuses deste mundo para adorar a Deus no Espírito e em verdade (João 4.24). Ele agora tem paixão pelas pessoas perdidas. Deixa de ser solitário para ser solidário. Agora ele está livre com a liberdade de Cristo para viver debaixo da vontade do Pai (Gálatas 5.1).

O discípulo radical vive a vida cristã comprometida com o bem-estar do próximo. Agora, é sal da terra e luz do mundo. Deve exercer a sua influência poderosa (Mateus 5.13-16). O seu prazer é o prazer do Pai. A sua alegria não depende das circunstancias, mas do Senhor. A sua visão agora é na perspectiva de Cristo e não de si mesmo. A sua sensibilidade é aguçada. Ele é o filho que retorna à casa paterna para celebrar com o Pai a vida nova que recebeu. A sua satisfação está em Deus Pai. O seu prazer é a lei do Senhor e nela medita dia e noite (Salmos 1.3). A Escrituras são o seu manual de vida.

O discípulo radical está na contramão do mundo e seu sistema. Ele nada contra a maré. O seu compromisso é com o Senhor Jesus e a Sua obra. Ele ama o seu Senhor de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e com todas as suas forças; e ao próximo como a si mesmo (Mateus 22.34-40). Ele busca o Reino de Deus em primeiro lugar, sabendo que as demais coisas serão acrescentadas (Mateus 6.25-34). O seu coração descansa na fidelidade de Deus. A paz de Cristo é o árbitro em seu coração (Colossenses 3.15). A gratidão se torna a música da sua alma. Agora ele canta o cântico novo – o cântico do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1.29).

O discípulo radical cresce na graça e no conhecimento do Senhor Jesus Cristo (2 Pedro 3.18). Ele tem compromisso com a salvação dos povos. Ele se sensibiliza com as pessoas sofridas. Ele vive e prega a justiça do Reino de Deus. O seu coração é misericordioso como o coração do samaritano. A sua liberalidade é motivada pelo amor de Deus em Cristo Jesus. Ele olha com muita atenção para os homens e as mulheres de Deus que fizeram toda a diferença na História e aprende muito com eles (Hebreus 11). O discípulo radical ama a igreja local, orando e labutando para o seu crescimento equilibrado.

O discípulo radical está fortemente comprometido com os valores do Reino de Deus. Tem o compromisso de ensina-los às pessoas. Ele está disposto a morrer de coerência a viver no erro. Ele é um defensor da fé cristã genuína. Ele ora, trabalha e espera no Senhor que tudo pode. Ele tem nojo do pecado, mas ama o pecador. Ele persegue uma vida santa. Quer ser santo como o Senhor é Santo (Levítico 11.44; 19.2; 1 Pedro 1.16,17). Ele ora e trabalha para que a igreja seja santa aguardando o noivo.

O discípulo radical aguarda pacientemente a volta de Cristo, o seu Mestre. Aliás, ele ama essa volta (2 Timóteo 4.6-8). Ele vive na expectativa do “Maranata, Senhor Jesus!”. Possui uma esperança concretizada pela ressurreição e ascensão de Cristo Jesus. O seu coração é cheio de esperança pelo retorno do Salvador. Ele está preparado para essa volta, mas planeja e trabalha enquanto o Senhor não vem. Ele deseja receber de Cristo a palavra: “Servo bom e fiel, foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor” (Mateus 25. 21,23). Seja sempre o Senhor engrandecido na vida do Seu discípulo radical!!!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor e discípulo de Jesus.

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente