// você está lendo...

Sem categoria

NATAL (II)

E o verbo se fez carne e habitou entre nós e vimos a Sua glória como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” (João 1.14).

Sem entrar no mérito da data do nascimento de Cristo, gostaria de repartir com você a relevância da Revelação dEle na História. O Verbo prometido em Gênesis 3.15 – o chamado proto-evangelho -, profetizado por Isaias (7.14; 9.6), entrou na História, em nosso tempo, na cidade de Belém da Judéia, conforme testemunhou o profeta Miquéias (5.2). Ele é o Messias prometido, da raiz de Jessé, filho de Davi. Interessante que Ele nasceu em Belém (cidade do sul da Palestina); foi criado em Nazaré (cidade do norte da Palestina) e voltou Seus olhos para o povo Samaritano (que ficava no centro da Palestina). Jesus era judeu de nascimento, mas o Salvador de todos os que creem em Sua morte e ressurreição.

Ele veio para buscar e salvar o homem perdido (Lc 19.10). A todos que O recebem no coração são chamados filhos de Deus (João 1.12). O Salvador concede vida eterna a todos que creem em Sua obra perfeita na cruz (João 10.28). Jesus é a nossa garantia de que estaremos para sempre com o Pai. Ele mesmo se referiu à Casa do Pai como morada dos salvos (João 14.1,2). Jesus é o Autor da nossa redenção. O Autor e o consumador de nossa fé (Hb 12.1,2). Ele é a luz do mundo (João 12.46). O Leão da tribo de Judá e a raiz de Davi. Aquele que era, que é e que há de vir. O mesmo ontem, hoje e sempre (Hb 11.8). O Alfa (primeira letra do alfabeto grego) e o ômega (última letra do alfabeto grego), o principio e o fim. Jesus veio para cumprir toda a justiça do Pai, derramando o Seu sangue por nós. Ele é antes de todas as coisas e todas as coisas subsistem nEle. Sabemos que sem Ele nada do que foi feito se fez (João 1.3). Ele é a imagem visível do Deus Invisível. Como dizia o grande evangelista Dwight Moody: “Deus nos vê através de Cristo”.

Há um cântico antigo que diz: “Maravilhoso é Cristo, incomparável sim; maravilhoso é Cristo, antes de tudo Ele é pra mim; maravilhoso é Cristo, tão grande é Seu amor; melhor amigo não tenho, tudo Ele é pra mim”. Este é o Cristo do natal. O natal que revela Sua vida de sofrimento, Sua morte e ressurreição. Jesus Cristo, a nossa esperança. O Cristo da nossa alegria. O natal é um tempo de reflexão. Leva-nos a pensar quão grande é o amor de Deus, nosso Pai, em revelar o Filho para nos abençoar com uma tão grande salvação. A nossa resposta deve ser sempre de adoração, amor, serviço, comunhão, solidariedade, misericórdia e expressão. A Jesus Cristo, Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, toda a honra, glória, louvor, sabedoria, ação de graças e gratidão para todo o sempre.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente