// você está lendo...

Sem categoria

LAMPEJOS SOBRE A TENTAÇÃO (V)

Texto do Teólogo Puritano JOHN OWEN

Toda lascívia (desejo mau) é um hábito depravado, que continuamente inclina o coração para o mal. Em Gênesis 6.5, temos uma descrição de um coração no qual o pecado não foi mortificado: “era continuamente mau todo desígnio do seu coração”. Em todo homem não convertido, há um coração que não foi mortificado e que está cheio de uma variedade de desejos ímpios, e cada um desses desejos está continuamente clamando por satisfação.

Este desejo (pense no pecado que mais lhe atrai) é uma disposição forte, habitual, e profundamente enraizada, que inclina a vontade e os sentimentos para certo pecado em particular… Este hábito pecaminoso (ou seja, a lascívia ou desejo mau ( opera violentamente. “Fazem guerra contra a alma” (1 Pe 2.11). e buscam tornar a pessoa um prisioneiro da lei do pecado” (Rm 7,23).

Em Romanos 6.6 revela uma mortificação inicial e radical, realizada mediante união com Jesus Cristo, como descrita em Romanos. Uma pessoa não pode fazer progresso na mortificação de um único desejo mau. Uma pessoa pode dar pauladas no mau fruto de uma árvore má até ficar esgotada, porém enquanto a raiz permanecer forte e vigorosa nenhum grau de espancamento impedirá que a raiz produza mais frutos maus. Esta é a tolice que muitas pessoas praticam quando se dispõem com todo fervor a quebrar o poder de qualquer pecado em particular, sem realmente atacar e ferir a raiz do pecado (como acontece quando um cristão é unido a Jesus Cristo).

EDITOR – Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor batista.

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente