// você está lendo...

Sem categoria

CUIDANDO UNS DOS OUTROS

 

O verbo cuidar tem a ver com atenção e responsabilidade por algo ou alguém; significa ter atitudes e atos de profundo amor. Cuidar é tratar, alimentar, confrontar, ensinar, zelar, acompanhar e encorajar. Cuidar tem a ver também com provisão e proteção. Há uma conexão com encorajamento. Deus nos chamou ao cuidado mútuo. Ele nos deu a capacidade de tratarmos uns dos outros sempre no caráter de Cristo Jesus, tendo o Seu amor, mansidão e humildade como práticas muito eficazes. A Igreja é um hospital para pecadores. Um ambiente onde a graça é abundante. É a comunidade da aceitação, do perdão e da festa e sempre no caráter de Cristo Jesus.

Numa sociedade marcada pelo individualismo, o nosso grande desafio é andarmos pela via da coletividade, da comunidade solidária, tendo uma vida caracterizada pela doação. A Igreja é a resposta para uma sociedade cada vez mais voltada para o exclusivismo, o entretenimento e o afrouxamento ético, moral. Paulo nos ensina: “Há um só corpo e um só Espírito, como fostes também chamados em uma só esperança do vosso chamado; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, que é sobre todos, por todos e está em todos” (Ef 4.4-6). Diante de uma sociedade estigmatizada pela fragmentação, o Pai nos chama em Cristo Jesus para a unidade, para sermos relevantes neste mundo que “jaz no maligno” (1 João 5.19). É neste mundo que precisamos “resplandecer como luminares” (Fil 2.15).

Sabemos que a Igreja é o Corpo vivo de Cristo e nós somos membros uns dos outros (1 Co 12.12-27). Somos dependentes do Pai e interdependentes em nossa comunhão, em nossa fraternidade. A Igreja é a comunidade terapêutica. Por esta razão, devemos tratar uns dos outros com amor e respeito; carinho e afeto; solidariedade e compaixão; oração e descanso; sinceridade e justiça; graça e perdão. Precisamos conhecer bem uns aos outros. Não devemos ter medo de abrir o coração e expor sinceramente nossas mazelas, dificuldades de relacionamento e problemas em casa. Que sejamos de confiança para ouvir, orar e ajudar. Aprendamos a não expor o nosso irmão ou a nossa irmã quando nos reparte algo do coração. Uma das qualidades do cristão autêntico é a sua discrição quando alguém reparte algo que o aflige ou perturba. O cristão genuíno é de inteira confiança. Ele tem a ética de Jesus Cristo como referencial nas suas atitudes e ações.

Cuidando uns dos outros somos chamados a um compromisso com a saúde da Igreja, do Corpo Vivo de Cristo. Devemos orar uns pelos outros. Dialogar em amor. Reconhecer nossas limitações. Trabalhar juntos. Não somos ilhas, mas um continente. Somos instrumentos de Deus para nos ajudarmos nas diversas áreas da vida cristã. À medida que convivemos em amor vamos sendo tratados, curados e encorajados para ajudarmos os de fora. Somos a família de Deus, salvos por Cristo e indo para o céu. Jesus é o nosso irmão mais velho, Aquele que a Si mesmo se deu por nós na cruz, derramando o Seu precioso sangue.

A Igreja deve ser cheia do amor do Pai, da graça de Cristo e do poder do Espírito Santo. É nesta plenitude da Trindade que devemos cuidar amorosamente uns dos outros, sendo vitoriosos em nosso testemunho cristão. É imperativo que obedeçamos a Oração Sacerdotal de Jesus (João 17). Uma Igreja saudável é aquela que ora, comunga e trabalha fortemente para atender as necessidades das pessoas. Ela não fica ensimesmada, mas existe para fora, para cumprir a missão recebida da parte do Senhor (Mt 28.18-20). Uma Igreja que pratica os ensinos do Mestre. Que testemunha fielmente o evangelho de Cristo ao mundo sempre para a Glória do Pai.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente