// você está lendo...

Sem categoria

CARTA À LIDERANÇA CRISTÃ

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre atuantes na obra do Senhor, sabendo que nele o vosso trabalho não é inútil” (1 Co 15.58).

Estamos vivendo na chamada Pós-Modernidade caracterizada pela ênfase no sentimento como referencial ético; na dispersão como proposta de um desligamento dos problemas e falta de sensibilidade; nos relacionamentos descartáveis com base nos interesses pessoais; na busca desenfreada pelo deus do entretenimento; no pragmatismo religioso, buscando resultados não importando os meios para alcança-los.

Como lideres da Igreja de Jesus Cristo, temos compromisso com uma adoração bíblica, espiritual (João 4.24); um aprendizado profundo da Palavra (2 Tm 3.16,17); uma comunhão fraternal exuberante (At 2.42-47; 4.32-37) e um testemunho cheio do poder do Espírito Santo (At 1.8), caracterizado pela pregação do genuíno evangelho (Rm 1.16) . Somos chamados a mudanças profundas a partir do coração, a um compromisso ético (vivendo a ética do Reino), e a um serviço amoroso e misericordioso nesta sociedade egocêntrica, narcisista, sincretista e insensível, voltada, na sua maioria, somente para as coisas que se veem.

O momento que estamos atravessando já estava previsto na Palavra (2 Tm 3.1-5). Jesus mesmo já havia profetizado em Mateus 24. Como homens e mulheres de Deus, precisamos ter olhos clínicos, percepção apurada do tempo difícil que experimentamos. Igualmente respostas relevantes com base nas Escrituras. Dizermos como Pedro e João diante dos religiosos de Jerusalém: “Não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido” (Atos 4.19,20).

Como devemos responder a estes tremendos desafios? Com muita oração, meditação na Palavra, comunhão com os irmãos e com um espirito de descontentamento santo diante de toda esta imoralidade, corrupção, hedonismo, acomodação e relativismo ético. Somos chamados à santificação sem a qual ninguém verá o Senhor (Hb 12.14). Devemos ter o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus (Fil 2.5-11). Aprendermos dEle que é manso e humilde de coração (Mt 11.29).

Diante destes fatos irrefutáveis, o nosso proceder deve ser sempre com base nas atitudes e nos atos de Jesus. Andarmos em amor como Cristo nos amou e a Si mesmo se entregou por nós (Ef 5.2), vivendo como a Comunidade do Carisma – uma igreja experimentando a unidade do Espírito pelo vinculo da paz, comprometida em revelar Cristo em suas atitudes e atos neste mundo. Não desanimemos, mas prossigamos olhando para Jesus, o autor e consumador da fé (Hb 12.1,2). Que o Pai nos ajude nesta peregrinação difícil, espinhosa, mas exuberante em Cristo Jesus, nosso Senhor, pois Ele prometeu estar conosco todos os dias até à consumação dos séculos (Mt 28.20). Maranata, Senhor Jesus!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Cidade de Macaé, 103a. Assembléia da Convenção Batista Fluminense – Inverno/2011

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook
  1. Suas palavras!são de advertência à nós cristãos, iluminado pelo espírito santo, por parte de nosso De us , nosso Pai, para que andemos nos seus caminhos ,permanecendo firmes na fé, para que não caiamos em tentação e sim ,sejamos vitoriosos em CRISTO JESUS! SUA IRMÃ EM CRISTO , TIA ARACY.

    Postado por aracy teixeira jacob | 31 de julho de 2011, 21:04

Comente