// você está lendo...

Sem categoria

ALGUNS DESAFIOS DE UM MISSIONÁRIO

1. Sua devocional

O homem ou a mulher que não ministra diante de Deus em oração e meditação da Palavra, não tem condições espirituais de pregar e nem de ensinar aos homens. A autoridade do homem ou da mulher de Deus está em sua intimidade com Ele. É nesta intimidade que vem o ordenamento da vida. Jesus é o nosso modelo de intimidade com o Pai. A devoção é uma sementeira para as mensagens expositivas. O povo deseja ouvir o seu líder trazer a Palavra que já foi aplicada a sua vida. A autoridade do pregador é construída no solo da devoção pessoal. Ele deve ser movido por uma espiritualidade bíblica, chancelada pelo Espírito Santo.

2. Sua família

A família do missionário é a sua vitrine ministerial. A sua liderança no trabalho missionário depende de sua liderança em casa. Numa das recomendações de Paulo a Timóteo, que é uma referência para todos os obreiros, ele diz: “que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia (porque, se alguém não sabe governar a casa, terá cuidado da igreja de Deus?). 1 Tm 3.4,5. Todo o trabalho missionário começa em casa. Portanto, o obreiro deve uma referência no lar para que o seja na igreja e na comunidade.

3. Sua saúde

A saúde é um bem precioso. Um patrimônio que deve ser muito bem administrado. O check-up é essencial. Deve ser feito uma vez por ano. O nosso corpo é templo do Espírito Santo (1 Co 6.19,20). Ele pertence a Deus. Devemos dar contas dele ao Senhor. Precisamos ter saúde para trabalharmos, cuidarmos da nossa família, igreja e das pessoas de fora. O missionário ou a missionária não pode guardar mágoas, ressentimentos. Os traumas devem ser tratados com urgência. Todo o missionário deve ter um profissional que possa lhe ouvir e ajudar substancialmente. O CIM está à disposição para cuidar com amor da vida do obreiro.

4. Seu trabalho missionário

As pessoas que estão sob a sua responsabilidade devem ser tratadas com amor, carinho, afeto e muita compaixão. O missionário ou a missionária tem o privilégio muito grande de cuidar do povo de Deus, daqueles que o Senhor acrescenta à Sua igreja. O obreiro ou a obreira não deve ter um relacionamento apenas circunscrito ao trabalho, mas deve se interessar pela vida integral do crente. Deve haver cumplicidade em Cristo Jesus. Não uma amizade formal, mas informal. O trabalho missionário é uma dádiva de Deus em Cristo Jesus no poder do Espírito Santo. O apóstolo Paulo é o nosso modelo de incursões e administração missionárias (At 20.24).

5. Suas amizades

Fazer amizades sinceras é uma benção no trabalho missionário. Granjear amigos é uma dádiva de Deus. O obreiro ou a obreira que faz amizades com as pessoas da cidade tem uma grande possibilidade de ganha-las para Cristo. Os amigos são um tesouro de grande valor. O obreiro ou a obreira deve deixar saudades quando for mudar de campo.

6. Suas finanças

Paulo ensina; “A ninguém devais coisas alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei” (Rm 13.8). O missionário ou a missionária deve medir seus gastos com base em prioridades. Isso deve servir como base para o orçamento familiar. A família missionária deve ter fundo de reserva. Nunca deve gastar acima do seu limite e muito menos depender de cheque especial ou quaisquer outras formas de crédito. O dinheiro é um assunto altamente espiritual. Ele deve ser planejado, pois “quem falha em planejar, planeja falhar”. Não devemos ser apegados ao dinheiro, mas liberais em repartir, em investir em vidas, projetos, etc. Deus ama ao que dá com alegria (2 Co 9.7).

7. Sua agencia missionária

Deve haver uma relação amorosa e amistosa, de cumplicidade, entre a agencia missionária ou a Junta e o missionário ou missionária que está no front. A relação deve ser sempre respeitosa. O obreiro de missões sabe dos seus limites. A missão também tem limites. O missionário ou a missionária que está no campo deve enviar as informações precisas do seu trabalho. Elas são sempre inspirativas para os que a ouvem. São instrumentos de Deus para promover oração, investimentos e consciência de missão. O Senhor está vendo a relação entre a Junta e o missionário ou missionária. A glória é sempre Dele.

8. Sua autoavaliação constante

Uma das maiores dádivas da vida missionária é a constante autoavaliação. Certamente é uma das maiores contribuições para o seu crescimento em várias dimensões. Não nos esqueçamos: Deus vê, Deus ouve e Deus conhece. Davi diz: “porque em ti está o manancial da vida; na tua luz veremos a luz” (Sl 36.9). A sondagem de Deus deve ser sempre a nossa meta (Sl 139). Tenhamos a coragem de buscar homens e mulheres de oração, experimentados, de inteira confiança, que nos ajude em nossa autoavaliação. Quem busca a autoavaliação cresce na vida pessoal, familiar, nos seus relacionamentos e no trabalho que desenvolve. Por favor, não se esqueça de se auto avaliar à luz das Escrituras.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente