// você está lendo...

Sem categoria

A TRISTEZA SEGUNDO DEUS

Porque a tristeza segundo Deus produz arrependimento para a salvação, que a ninguém traz pesar; mas a tristeza do mundo produz morte” (2 Corintios 7.10).

Aprecio muito o que Jonathan Edwards disse: “Embora Deus exija uma profunda tristeza pelo pecado como elemento essencial à salvação, a própria natureza dessa tristeza envolve necessariamente deleite. O arrependimento do pecado é uma tristeza que surge da contemplação da excelência e da misericórdia de Deus, mas a apreensão da excelência e da misericórdia de Deus tem de produzir, de maneira imprescindível e inevitável, prazer na mente do contemplador…Ainda que o arrependimento é uma tristeza agradável. Portanto, quanto mais houver dessa tristeza, tanto mais prazer haverá” (Citado por John Piper – “Deus é o Evangelho” – FIEL, 2006).

Davi, ao ser confrontado por Natan – profeta de Deus –, foi tomado por uma profunda tristeza (Salmo 51), reconhecendo a grande misericórdia de Deus e a sua condição de miserável pecador que necessitava do perdão de Yaweh. Não tenho duvida de que Deus realmente o perdoou, mas as consequências do seu pecado vieram de uma forma muito clara. Paulo alertou aos gálatas: “Não erreis, Deus não se deixa escarnecer, pois tudo o que o homem semear, isto também ceifará” (Gl 6.7).

Se a tristeza segundo o mundo traz morte, a tristeza segundo Deus produz vida. Quando desobedecemos, somos tomados de uma profunda tristeza em nosso coração resultando em arrependimento e consequente transformação. Deus se alegra quando observa Seus filhos arrependidos do pecado cometido. A promessa de Deus está clara em 2 Crônicas 7.14: “se o meu povo…se humilhar…se converter dos seus maus caminhos…e orar…e me buscar… então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”. Deus usa de misericórdia com o homem quebrantado e contrito. A este Ele jamais despreza (Sl 51.17). Que haja profunda tristeza em nosso coração quando formos desobedientes em nossa caminhada com o Senhor! Possamos testemunhar a manifestação da graça de Deus em nós pela alegria do perdão alcançado!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

PRIMAVERA 2010 

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente