// você está lendo...

Sem categoria

A TEOLOGIA E O TRIÂNGULO

Há uma relação entre a teologia e a figura do triângulo. O ápice da figura é o Deus Pai, o vértice esquerdo é o Deus Filho e o vértice direito é o Deus Espírito Santo. O interior do triângulo é o homem e a natureza que lhe foi dada para ser administrada na perspectiva do Criador, o Deus Trino. A teologia trata desta relação: Deus Trino – homem – a natureza ou as coisas criadas. Deve haver uma relação amorosa entre estes elementos. A visão do homem e do ecossistema deve ser sempre na perspectiva do Criador-Redentor. Sabemos que “os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos” (Sl 19.1). No Salmo 19, há uma descrição da natureza criada por Deus e a centralidade da Sua Revelação. Todas as coisas foram feitas a partir da Palavra, do Logos, o principio gerador de todas as coisas (João 1.3). A nossa visão criacionista é a parir de um Deus Criador, perfeito em todos os Seus caminhos e benigno em todas as Suas obras. O Senhor está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade” (Sl 145.17).

A base que sustenta o triângulo é o Senhor em Sua soberania, graça, amor e poder. O Senhor é Aquele que gera a todos e a tudo e por ninguém é gerado. Ele é Auto-existente. Sustenta todas as coisas pelo Seu poder. Ele está assentado sobre um alto e sublime trono (Is 6.1). Não está preso a lugar, a espaço, pois Ele é infinitamente maior, está muito acima e supera tudo isso. O Seu Reino é eterno. Ele é o Deus Onisciente, Onipotente e Onipresente. Perfeito em Si mesmo. O Seu Reino é indestrutível. O Seu poder é insuperável. A Sua Justiça é perfeita. O Seu amor é incomparável. Ele é tão Sublime, Transcendente, mas Imanente, bem perto de nós e em nós (Sl 51.17). Toda a iniciativa de salvar o homem e de se relacionar com Ele, é do próprio Deus Trino. “Mas todas essas coisas procedem de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos confiou o ministério da reconciliação. Pois Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o mundo, não levando em conta as transgressões dos homens; e nos encarregou da mensagem da reconciliação” (2 Co 5.18,19). Ele sempre se importa conosco. A nossa história está nEle. A Triunidade de Deus governa o homem e todas as suas relações. Nada escapa à Sua sondagem, ao Seu conhecimento. O triângulo na perspectiva do Deus Trino é amoroso e virtuoso.

Toda a nossa visão do próximo e da natureza parte do nosso compromisso inadiável e inalienável com o Deus Trino, que está comprometido com o bem-estar do homem, coroa da criação. A ética que governa o relacionamento homem- próximo – natureza, é a ética de Javé exposta claramente nas Escrituras. A Sua santidade é revelada na Sua justiça e na Sua verdade. Há uma relação muito íntima entre o homem e as coisas criadas. Uma relação de dependência mútua a partir do Senhor. O homem deve liderar toda a natureza com base na Revelação de Deus. Todas as suas ações em relação ao seu próximo e em relação à natureza devem ser regidas pela vontade soberana de Deus. Os limites da relação entre o homem e o seu meio ambiente são estabelecidos pelo Senhor por meio da Sua Palavra.

A imagem do triângulo amoroso e virtuoso nos remete para a revelação do Deus Trino em perfeito amor. Este Deus nos busca em nossa própria miséria com base na Sua misericórdia (Ef 2.1-4). É o Deus da graça que nos alcança sem nada merecermos. Ele nos busca motivado pelo Seu próprio amor. Ele é glorificado por Suas ações soberanas. Ele é o Deus que trabalha incansavelmente para nos salvar perfeitamente em Seu Filho Jesus pela ação de confrontação do Espírito Santo. A Sua natureza é amor. É neste amor que somos salvos, santificados e glorificados. Graças a Deus pelo Seu dom inefável em Cristo Jesus, nosso Senhor!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pr.

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente