// você está lendo...

Sem categoria

A ESSENCIALIDADE DA FÉ

Hebreus 11.1-6

Paulo deixa muito claro para os coríntios o perigo das emoções e da razão em detrimento da fé (1 Co 1.21-23). O que estamos vendo hoje? Igrejas e líderes vivendo pelas emoções, buscando sinais para “obterem” a fé. Num mundo de incredulidade, de valorização extrema das emoções, de pirotecnias, do individualismo, de frieza espiritual, falta de compromisso, religiosidade mecânica, coração dividido, precisamos viver pela fé, pois “sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 11.6).

Nesta exposição, desejamos assinalar o conceito de fé, o testemunho dos antigos santos de Deus, a existência de tudo o que é visível pela Palavra de Deus e a essencialidade da fé.

SABENDO O QUE ELA É, v.1.

É o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova (convicção, prova irrefutável) das coisas que não se veem, v.1. A fé é a substancia das coisas esperadas, a prova das coisas não vistas (Hobbs, p. 145). A fé, portanto, é o título de propriedade das coisas que foram prometidas e a prova irrefutável da realidade do invisível (Hobbs, p. 146). É crer na Palavra de Deus. Deus falou, está falado! Abraão creu no que Deus disse em Sua Palavra (Gn 12.4).

A fé é a confiança plena na fidelidade de Deus. Que Ele cumpriu, cumpre e cumprirá as Suas promessas. Ainda que sejamos infiéis, Ele permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo (2 Tm 2.13).

A fé fornece uma plataforma para a esperança e uma percepção da realidade que, doutra forma, ficaria sem ser vista (Guthrie, p. 212). Como é precioso sabermos que o justo por sua fé viverá (Hc 2.4; Rm 1.17). Mas vivendo pela fé, somos desafiados a olharmos para os nossos irmãos do passado que honraram ao Senhor com a sua fidelidade.

POR ELA, OS ANTIGOS ALCANÇARAM APROVAÇÃO, vv.2, 4,5.

Os antigos são o nosso referencial e alcançaram testemunho, v.2.

Como Abel, que ofereceu a Deus um maior sacrifício do que Caim. O seu testemunho ainda fala, v.4.

Como Enoque que foi trasladado porque agradara a Deus no seu testemunho íntegro, v.5. Ele alcançou o testemunho de que agradou (passado perfeito) a Deus, v.5 (Gn 5.24). Como Abraão que não sabia para onde ia, mas sabia com quem ia. Nós somos os peregrinos da fé. Temos convicção da nossa experiencia com Cristo. Em Cristo Jesus somos mais que vencedores (Rm 8.37). Nada nos poderá separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor (Rm 8.39). Precisamos olhar todos os dias para a galeria dos heróis da fé em Hebreus 11. São quadros de fé e confiança; sofrimento e consolo; renúncia e contentamento; provação e crescimento; justiça e verdade; retidão e santidade.

TENDO A CERTEZA DE QUE O UNIVERSO FOI CRIADO PELA PALAVRA DE DEUS, v.3.

Pois tudo o que é visível foi criado do invisível. O resultado da fé é declarado assim: o visível veio a existir das coisas que não aparecem. Quer dizer que a f/e postula que um poder invisível foi a causa eficaz do mundo dos fenômenos. Este é um ponto de vista em plena harmonia com a narrativa da Criação em Genesis (Guthrie, p. 213).

Podemos ver essa realidade na narrativa da Criação, Gn 1.1-10. Aqui podemos constatar os verbos da criação: criou, movia, haja, fez, chamou, ajuntem-se, apareça, viu. Há uma coerência entre a Revelação escrita de Deus e a Sua obra da Criação. O Senhor não só criou, mas sustenta toda a Sua Criação fundamentado em Sua soberania. Por esta razão, sem fé é impossível agradar ao Deus Criador e Autor da nossa salvação.

POIS SEM ELA É IMPOSSÍVEL AGRADAR A DEUS, v.6.

Quando não cremos que Deus pode fazer, Ele se entristece. Deus rejeita veementemente a incredulidade. Aquele que foi justificado por Deus em Cristo vive sua vida fundamentada na fidelidade do Criador e Sustentador de todas as coisas.

A referência à fé de Enoque é justificada pelo comentário: De fato, sem fé é impossível agradar a Deus.

O escritor aos hebreus diz: É necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe. Aqui está muito presente o conceito de aproximação (4.16; 7.25; 10.1, 22). A fé em Cristo é um elo entre Deus e cada um de nós.

Deus é galardoador de todos os que O buscam com sinceridade. Esta verdade está em plena coerência com a natureza de Deus.

A fé cristã é sempre certa a respeito de uma coisa: o futuro pertence a Deus (Trentham, pp.96-99). O nosso coração deve descansar no cuidado amoroso de Deus (Mt 6.25-34).

A nossa fé no Senhor nos leva de volta à origem de todas as coisas e para o futuro, que está também nas mãos dele [...] A verdadeira fé não busca Deus em vão (Trentham, pp. 96-99).

Deus se agrada quando vivemos pela fé. Deus, em Cristo Jesus, nos chamou pela fé. Somos vocacionados para andarmos segundo a nossa vocação. Isto significa que possuímos uma vocação de fé.

Que saibamos não somente o conceito de fé, mas experimentá-la a cada dia. Que os nossos olhos estejam naquele que tudo pode (Fil 4.13). Que os homens e as mulheres de Deus que viveram pela fé sejam referenciais em nossa caminhada cristã; que ao olharmos para universo tenhamos a certeza de que tudo o que foi criado o foi do nada (Ex nihilo) pela Palavra de Deus e que sem fé é impossível agradar a Deus. Não nos esqueçamos: quando vivemos pela fé, glorificamos a Deus.

Oswaldo Luiz Gomes Jacob, pastor.

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente