// você está lendo...

Sem categoria

A AUSÊNCIA DE AUTÊNTICOS HOMENS PÚBLICOS

Vivemos num país corrupto, injusto e perdulário. Somos especialistas em desperdício e malversação de recursos públicos. A ausência de homens públicos sérios, educados, probos, conciliadores, zelosos e de excelência é patente aos nossos olhos. O que vemos são homens violentos, outros hipócritas (não revelam quem realmente são). Homens mal educados, acostumados a xingarem palavrões, sem compostura, broncos e muito pouco sabem (com profundidade) as questões cruciais do País. São analfabetos funcionais na compreensão do Brasil e suas múltiplas necessidades.
Estamos vendo as fake news, a violência, as falsidades, a truculência nas campanhas estaduais e federal. A política autêntica não divide uma nação em guetos ideológicos-eleitorais. É vergonhoso os ataques por todos os lados. Aprendi que as pequenas pessoas falam mal de pessoas; as médias pessoas falam de coisas materiais, mas as grandes pessoas falam de projetos, de como ajudar o próximo, como impactar a sociedade com justiça, verdade, solidariedade e amor fraterno. As grandes pessoas são construtoras de pontes.
Vivemos a ausência de homens públicos cheios de compaixão pelas pessoas sofridas; empáticos com os desvalidos; comprometidos com a educação de excelência, a distribuição de renda e com o empreendedorismo sustentável.
A ausência de homens públicos, verdadeiros homens ilibados se vê num país atrasado, a reboque, doente, com grandes áreas sem saneamento básico e a devida destinação do lixo doméstico e do lixo industrial. Somos o país dos lixões explorados por famílias de miseráveis sob os auspícios de governos fracos, sofríveis, incompetentes e sem nenhuma sensibilidade.
Os homens públicos que aí estão se voltam, na maioria das vezes, para a sua imagem pessoal, suas vaidades, para acomodarem suas famílias (nepotismo), para a influência em benefício próprio, os conchavos e a politicagem. Não há meritocracia na gestão pública.
A ausência de autênticos homens públicos nos causa indignação. A solução é orarmos pelo Brasil e atuarmos fortemente em nossas micro realidades formando crianças, adolescentes e jovens de excelência, na contramão de tudo o que está aí. Vivendo e promovendo o voluntariado e estimulando as nossas crianças, adolescentes e jovens à leitura de literatura excelente. Faço uma oração: "Oh Deus Soberano, levante homens e mulheres que O amem acima de tudo e às pessoas como a si mesmos visando a construção de uma país de verdade e, acima de tudo, para a tua glória!!!

Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Compartilhe e Aproveite:
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • del.icio.us
  • Live
  • Technorati
  • LinkedIn
  • Sphinn
  • email
  • Facebook

Comente